CIDADANIA

Denúncias de violência contra idosos aumentaram 81% no Rio Grande do Norte durante pandemia

Com o isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus, mais idosos foram vítimas de violência e maus-tratos, segundo dados do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH) divulgadas em matéria do G1. Somente no Rio Grande do Norte, foram registradas 572 denúncias nos meses de março e junho deste ano. O aumento no território foi de 81%, em comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve 316 casos.

As informações são do Disque 100, plataforma do MMFDH destinada ao registro das denúncias de violações contra idosos. No Brasil todo, o aumento chegou a 59% nos meses especificados, com 25.533 denúncias. No mesmo período de 2019, foram 16.039 registros.

O estado com maior número de casos é São Paulo, com 5.934 denúncias. Na sequência, vem Rio de Janeiro (3.743), Minas Gerais (3.595),Rio Grande do Sul (1.467), Ceará (1.030), Bahia (1.001), Paraná (966), Pernambuco (941), Santa Catarina (829) e, em décima colocação, o Rio Grande do Norte.

Para dar conta da alta demanda, o MMFDH lançou nesta quinta, 29, o WhatsAPP do Dique 100 e do Ligue 180 da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos. Segundo o Ministério, a ideia é que o novo canal sirva para receber denúncias tanto dos idosos como de qualquer cidadão que presencie ou saiba de uma situação de violência.

O número disponibilizado pelo Ministério para comunicação via WhatsAPP é: (61) 99656-5008.

De acordo com a pasta, após envio da mensagem, haverá uma resposta automática, e o idoso ou denunciante será atendido por uma pessoa da equipe da central única dos serviços. O denunciante ainda pode solicitar o anonimato.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *