DEMOCRACIA

Deputada do PT cobra explicações do Ministério da Justiça sobre dossiê de servidores e fala em “perseguição política”

A deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) enviou requerimento ao Ministério da Justiça na segunda-feira (28) cobrando esclarecimentos do titular da pasta, André Mendonça, sobre a produção de um dossiê com informações pessoais de 579 servidores federais e estaduais, reconhecidos como integrantes do movimento antifascismo.

A ação sigilosa do ministério foi denunciada pelo jornalista Rubens Valente, do Portal UOL. De acordo com a matéria, além de nome e endereço, o dossiê possui fotografias e monitoramento das redes sociais desses servidores.

A Câmara Federal tenta convocar o ministro da Justiça e Segurança Pública André Mendonça para esclarecer o dossiê que envolve agentes de Segurança Pública ligados ao Movimento dos Policiais Antifascismo e professores

Para Bonavides, a elaboração desse tipo de documento, por parte do Ministério da Justiça, tem a finalidade de perseguição política:

“É inaceitável que a estrutura do Estado seja utilizada para este tipo de perseguição política. É mais um sinal de que esse governo não tem compromisso nenhum com a democracia. O ministério terá que explicar ao povo a origem desse dossiê e por qual motivo estão investigando servidores contra os quais não há sequer indícios de cometimento de nenhum crime”, afirmou.

Dentre as informações solicitadas, a deputada questiona quem determinou que a Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), subordinada à pasta da Justiça, elaborasse o documento, se o presidente e vice tiveram acesso ao dossiê e quais informações dos servidores foram levantadas.

O Ministério também é questionado sobre quais métodos investigativos foram realizados para elaboração do dossiê.

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *