TRANSPARÊNCIA

Deputada do RN entra na justiça contra aumento do gás de cozinha, gasolina e diesel

Por causa dos recentes e frequentes aumentos no preço do gás de cozinha, da gasolina e do óleo diesel, a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) entrou com uma ação na Justiça Federal pedindo a suspensão dos reajustes. O Rio Grande do Norte, que é o estado de origem de Natália, tem o terceiro maior preço da gasolina comum do Brasil, cujo litro sai, em média, por R$ 6,39. O levantamento foi realizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Já o gás de cozinha, cujo botijão de 13 Kg teve seis aumentos somente em 2021, tem sido comercializado a valores que ultrapassam os R$ 100. Com isso, muita gente tem utilizando lenha, carvão e até mesmo álcool para cozinhar. O que tem elevado os casos de acidentes domésticos com queimaduras graves já que, com a pandemia do novo coronavírus, o acesso ao álcool tem sido facilitado, até mesmo com a distribuição em alguns locais como prevenção à transmissão da covid-19. Nos últimos dez anos, o preço do gás de cozinha subiu 101,3% de acordo com a ANP. Em 2011, o botijão custava em torno de R$ 38,16.

“Esses reajustes tornam ainda mais difícil a situação do povo brasileiro, que vem buscando alternativas para sobreviver à pandemia e ao Governo Bolsonaro. Não podemos aceitar que o povo pague a conta da política econômica desastrosa do Governo Federal”, comentou Natália Bonavides.

A ação leva em conta o fato da Petrobras ter em seu regimento o dever de tomar suas decisões visando não apenas o retorno financeiro de seus acionistas, mas de considerar a responsabilidade social que possui, conforme estabelecem os artigos 219 e 170 da Constituição de 1988. Assim, na visão da parlamentar, a Empresa que é a principal Sociedade de Economia Mista do país, não pode ser contrária aos interesses sociais e coletivos do povo brasileiro.

Natália Bonavides I Foto: cedida

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *