TRANSPARÊNCIA

Deputado abre canal de denúncias para terceirizados de serviços não essenciais obrigados a trabalhar

Anúncios

Serviços não essenciais estão com as atividades suspensas por decreto do Governo do Estado, assim os trabalhadores devem ficar em isolamento social, medida eficaz para reduzir o número de novos casos do Covid-19. Ainda assim, algumas empresas de serviços considerados não essenciais tem obrigado trabalhadores a continuar em serviço, para denunciar esses casos, o deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) abriu um canal de denúncias.

A denúncia pode ser feita através de qualquer canal de comunicação e redes sociais do mandato do parlamentar, ou através do Whatsapp (84) 99178-0012. Qualquer relato ou denúncia tem o anonimato garantido.

De acordo com Pimentel, a permanência na prestação de serviços não essenciais que não atendam as recomendações do Governo do Estado pode ser penalizada e denunciada publicamente:

“A função dessa iniciativa é proteger os trabalhadores terceirizados de possíveis perseguições ou pressões para que descumpram a quarentena. Nossa maior preocupação agora é a vida das pessoas”, argumenta.

As denúncias também podem ser feitas por trabalhadores de serviços essenciais que não estão recebendo equipamentos de proteção individual, por exemplo, como máscaras, luvas e disponibilidade de álcool em gel para higienização das mãos.

“Essas empresas estão constrangendo e ameaçando a saúde desses trabalhadores, o canal está aberto para que os trabalhadores denunciem a falta de condições de trabalho e de equipamentos de proteção individual. É inaceitável que esses trabalhadores se contaminem, ou acabem por afetar pessoas da sua própria família, por falta de insumos básicos”, argumenta o deputado.

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *