DEMOCRACIA

Deputado é substituído de comissão e reage: “sofri um golpe do Governo”

Anúncios

O deputado governista Carlos Augusto (PSD) passou por um constrangimento público nesta terça-feira (16), durante a abertura dos trabalhos na Comissão de Constituição, Justiça e Redação. Mesmo filiado ao partido do governador Robinson Faria, ele foi substituído à força, a pedido do próprio Governo, pelo deputado Galeno Torquato. A intervenção foi realizada pelo deputado Disson Lisboa, líder do Governo na Assembleia. Carlos Augusto vem se recusando a vota contra o pacote de ajuste fiscal enviado pela atual gestão. E classificou como golpe o que ocorreu à sua revelia.

– Eu estou ao lado do servidor público porque o governo está sendo incoerente. Até agora não tive nenhum diálogo com o Governo, que sabe meu posicionamento, tanto é que sofri um golpe agora na comissão. Vim para participar da CCJ, mas o Governo, através de seu líder na Casa, determinou minha substituição na comissão. Se isso ocorreu, então é porque o Governo está ciente do meu posicionamento.

O deputado do PSD já havia se posicionado semana passada contra o pacote de ajuste fiscal enviado pelo Governo. A partir daí surgiram notícias na imprensa local de que Carlos Augusto teria perdido cargos na atual gestão. Ele nega, mas critica os ataques do Governo contra os servidores citando a mensagem 159, que prevê a anistia de até 95% dívida do sistema financeiro do Estado.

– Não tenho cargos no governo, não faço essa política de cargos. Votei ao lado do servidor porque minha consciência mandou que eu votasse a favor dos servidores. A justificativa que o governo está usando é incompatível até com a mensagem 159/2017, que é o maior escândalo do Rio Grande do Norte. A gente não sabe nem quanto é essa dívida que o Governo quer perdoar, se são R$ 100 milhões ou R$ 1 bilhão de dívidas do antigo Bandern. Então, meu posicionamento, é uma questão de coerência.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"