DEMOCRACIA

Deputados do PT homenageiam 22 entidades que atuam em defesa dos Direitos Humanos no RN

Anúncios

No Dia Internacional dos Direitos Humanos, a bancada do PT na Assembleia Legislativa decidiu homenagear ativistas e entidades que atuam em defesa da causa. Ao todo, 22 entidades, entre instituições e movimentos destacaram o trabalho muitas vezes incansável na linha de frente do combate ao ódio e à intolerância. A sessão solene foi proposta pelos mandatos do deputado Francisco do PT e da deputada Isolda Dantas, que também preside a comissão dos direitos humanos da Casa.

“É na escola da luta que aprendemos a nos auto-organizar coletivamente. E através da compreensão do processo da nossa história que repudiamos as tentativas de retorno a ditadura, a novos AI5 e apologias a tortura. É através da conquista e defesa de seus direitos ao trabalho, a educação e a saúde, aos direitos públicos e feministas da reprodução da vida social, que o valor da democracia se enraíza e se fortalece na consciência dos cidadãos e das cidadãs”, destacou Francisco do PT, propositor da sessão.

A colega de parlamento também lembrou da importância da homenagem em tempos de tanto ódio:

– Essa sessão tem uma importância fundamental.  Estamos vivendo um momento de muito estímulo ao ódio, à intolerância. O respeito aos Direitos Humanos é o mínimo para uma sociedade que deseja ter paz. Não é possível viver numa sociedade que não respeita os direitos humanos, onde o ódio e a intolerância estejam presentes. Estamos homenageando pessoas que são fundamentais para construção e a defesa dos direitos humanos. Infelizmente a essa altura a sociedade ainda tem que celebrar que esses direitos são extremamente necessários”, resssaltou Isolda Dantas.

Representando a governadora Fátima Bezerra, o vice-governador Antenor Roberto falou em nome da mesa de autoridades formada para a solenidade.

O dia internacional dos direitos humanos é uma consequência da Carta das Nações Unidas, é uma consequência de todo o estatuto dos direitos humanos pós guerra, onde se discutia a necessidade de um futuro de paz para humanidade. Estamos nós aqui em 2019 para dizer que a pauta permanece atual. Vivemos hoje no Brasil e no mundo um ambiente, infelizmente, de grandes regressões civilizatórias”, alertou.

Marcos Dionísio, um dos principais nomes na luta pelos diretos humanos no Rio Grande do Norte, foi homenageado inmemoriam pela companheira dele Maristela Gomes.

“Lutou por uma sociedade mais igual e acreditou que homens e mulheres têm direito a uma vida feliz, com garantia a saúde, educação, segurança, lazer e a se alimentar todos os dias. Esse reconhecimento a Marcos (Dionísio) não se trata de uma mera demonstração de afeto, deve servir de estimulo para que todas e todos que algum dia foram picados por um “mosquito” tenham a certeza da necessidade da reafirmação da luta por direitos humanos e da busca por novas conquistas, que todo segundo de luta faz valer a vida”.

Na Assembleia, Francisco do PT é autor do projeto que institui a criação da Medalha do Mérito em Direitos Humanos “Marcos Dionísio”, destinada a agraciar pessoas e entidades que comprovadamente tenham oferecido, na área dos direitos humanos, contribuição relevante ao Estado do Rio Grande do Norte.

Um dos movimentos mais jovens e destacados na luta pelos Direitos Humanos do Estado é o movimento dos Policiais Antifascismo. Para Pedro PAulo Chê, a homenagem merece ser compartilhada com os apoiadores:

Esse é um dos resultados do apoio que vocês, seja na qualidade de apoiadores, cidadãos, militantes de organismo da sociedade civil, membros de partidos, dão ao nosso movimento. Nossa razão de ser e existir não está num simples disputar medíocre de espaço com o pensamento conservador dentro das fileiras da Polícia, mas sim… trazer vocês para essa luta, para quem sabe, e tenho firme crença nisso, nos passamos assistir a uma segurança pública diferente, e dessa forma uma sociedade que se olhe de forma mais fraterna, solidária, cooperativa”, afirmou.

Participaram também da mesa, a vereadora Divaneide Basílio, a presidente da Frente Brasil Popular, Eliane Bandeira, além de representações da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Natal, do Observatório da Violência do RN – OBVIO, do Conselho Estadual de Direitos Humanos, do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular – CDHMP e da Articulação do Semiárido do RN – ASA.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *