DEMOCRACIA, Principal

Desconfortável no PDT, Júlia Arruda assistiu sabatina de Manuela D’Ávila na FIERN

No meio do mar vermelho comunista na Casa da Indústria, minutos antes da aguardada sabatina da pré-candidata do PCdoB Manuela D’Ávila nesta quarta-feira, chamou a atenção o discreto azul da vereadora de Natal Júlia Arruda.

Ela estava acompanhada do pai, o ex-deputado estadual Leonardo Arruda.

Júlia é filiada ao partido do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves e do presidenciável Ciro Gomes, o PDT, e exerce o terceiro mandato consecutivo de vereadora na Câmara Municipal.

Na primeira semana de junho, Júlia Arruda rompeu com o atual prefeito Álvaro Dias (MDB), que herdou o município em razão da pré-candidatura de Carlos Eduardo ao Governo.

De lá para cá, quase dois meses depois, Júlia e o PDT ainda não sentaram para conversar.

Ao lado de Manuela D’Ávila, saíram na foto vários pré-candidatos do PCdoB e do PT, em especial a senadora e pré-candidata ao Governo Fátima Bezerra (PT). Em mais de uma oportunidade, Manuela destacou que a senadora petista é a candidata dela ao Governo do RN.

PCdoB e PT fazem uma dobradinha na majoritária do Estado potiguar. O partido de Manuela indicou o presidente estadual da sigla Antenor Roberto como vice na chapa encabeçada por Fátima.

As últimas pesquisas de intenção de voto para o Governo do RN apontam a liderança da senadora Fátima Bezerra com mais de 10 pontos percentuais à frente do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, o segundo colocado.

Ao lado do pai, Júlia Arruda aguardou a passagem de Manuela D’Ávila pelo saguão principal da Casa, se apresentou à presidenciável, trocou poucas palavras sobre o início da trajetória política em comum das duas, e registrou o encontro com uma foto.

Assistiu a sabatina de Manuela na primeira fila, ao lado de Leonardo Arruda e a duas cadeiras da senadora Fátima Bezerra.

Mais tarde, indagada sobre sua presença no evento, a vereadora de Natal explicou que se deu por afinidade:

– Desde o início da carreira política de Manuela, em 2004, já acompanhava pelas redes sociais. Em outras oportunidades não coincidiu e hoje tive a oportunidade de conhecer pessoalmente. Para nós que estamos na política é uma referência: jovem, mulher e nos inspira.

De fato são duas mulheres jovens e que conduzem seus respectivos mandatos no campo do centro-esquerda. Mas a presença de Júlia Arruda na FIERN sugere algo mais.

A vereadora vem se sentindo desconfortável e preterida no PDT. Se já não bastasse o hiato entre o rompimento dela com a gestão Álvaro Dias e um simples diálogo com o presidente estadual da sigla Carlos Eduardo Alves, Júlia contava com a possibilidade de lançar candidatura à deputada federal, o que não despertou interesse do PDT:

– Desde o início, existia a intenção de uma candidatura à deputada federal. Por isso, coloquei o meu nome à disposição do PDT e, mesmo sendo a única do partido a demonstrar essa intenção, ser uma vereadora atuante, com um trabalho reconhecido e a experiência acumulada ao longo de 3 mandatos na Câmara Municipal de Natal, e a minha candidatura poder claramente somar até a coligação, já que o partido não preparou uma nominata, o PDT não demostrou interesse no projeto. Sendo assim, não viabilizando a candidatura, continuei com o meu trabalho. No meio desse percurso, houve a manobra política apelidada de “realinhamento da bancada” e tomei a decisão de romper politicamente com a gestão do prefeito Álvaro Dias, do MDB.

O rompimento de Júlia Arruda com a gestão de Álvaro Dias segue sendo levado em banho-maria pelo PDT. O atual prefeito, que em junho tentou enquadrar a bancada governista na Câmara Municipal para forçar a aprovação dos projetos de interesse da prefeitura, além de cobrar apoio dos vereadores para eleger o filho Adjuto Dias para a Assembleia Legislativa, é um dos principais cabos eleitorais de Carlos Eduardo Alves pelo interior do Rio Grande do Norte.

Sobre o candidato ou candidata que receberá seu apoio nas eleições de outubro, Júlia Arruda diz que ainda espera conversar com o PDT para decidir:

– Depois dos últimos acontecimentos, sequer tive uma conversa com o PDT. Sendo assim, estou no momento avaliando os reflexos desses últimos acontecimentos e pretendo conversar com o partido para definir que rumo irei tomar nessas eleições.

Saiba Mais: Júlia Arruda rompe com administração Álvaro Dias e abre crise na relação PDT e MDB

 

 

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *