DEMOCRACIA

Direção do CCHLA pede que UFRN encaminhe à Polícia Federal investigação sobre racismo contra pesquisadora

A direção do Centro de Ciências Humanas Letras e Artes da UFRN comunicou à reitoria da instituição sobre o caso de racismo ocorrido na última semana com a pesquisadora Laura Cavalcante, durante um bate papo ao vivo organizado por estudantes junto ao Departamento de Comunicação.

O CCHLA pediu à universidade que encaminhe a investigação da ocorrência à Polícia Federal e irá abrir uma sindicância para apurar o episódio

Laura participava de uma discussão sobre o tema “Racismo estrutural e necropolítica: é um possível um futuro diferente” quando passou a ser xingada e silenciada por um grupo de sete pessoas. O DECOM suspendeu a série de debates virtuais sobre diversidade e encaminhou a denúncia para o Ministério Público.

A reitoria da UFRN disse por meio de sua Assessoria que está “tomando as providências necessárias”.

Sobre o episódio, Laura disse que na hora não ficou chocada, mas depois que processou a situação, se sentiu mal.

“Eu fiquei acamada praticamente, deitada, chorando, sem conseguir falar direito com as pessoas. Mas num momento eu pensei: “eu e minha mãe lutamos tanto para eu estar aqui, para eu estar nesse espaço, falando sobre isso”. E é como se eu tivesse sido puxada para o meu passado, para um momento que não foi tão bom para mim. Mas aí vi que precisava criar forças, falar com as pessoas, chorar mesmo, e assim a gente vai recobrando as forças, vai tentando voltar ao normal”, disse em entrevista aos programas Contrafluxo e Saiba Mais Podcast.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *