CIDADANIA

Emprego e renda: Lei de Isolda Dantas prevê inserção no mercado de trabalho de jovens em situação de vulnerabilidade social

A governadora Fátima Bezerra sancionou nesta segunda-feira (13), o projeto de lei Jovem Potiguar, que institui um programa criado para inserir o jovem no mercado de trabalho, com vagas qualificadas e condições para ele permanecer no curso até o fim.
O projeto é de autoria da deputada Isolda Dantas (PT) e contempla a faixa etária entre 16 e 29 anos em situação de vulnerabilidade social, matriculada na rede pública de ensino, com a concessão de bolsas para, entre outros benefícios, preparar o jovem para o mercado de trabalho e ocupações alternativas geradoras de renda, por meio da qualificação social e profissional.
Para comprovar a vulnerabilidade social, é preciso que eles estejam cadastrados no CadÚnico.
A sanção aconteceu durante a abertura da 4ª Semana Estadual da Juventude, que também contou com a entrega da reforma da Escola Estadual Raimundo Soares.
“Eu fico muito grata de estar aqui hoje, durante a abertura da semana da juventude, apresentando uma proposta concreta para a juventude”, destacou a deputada.
Para a governadora Fátima Bezerra, o projeto representa mais uma política pública voltada para a melhoria das condições sociais dos jovens potiguares. Ela também citou outras iniciativas da deputada estadual Isolda Dantas, como o CredMais, que financia empreendimentos geridos por jovens entre 18 e 29 anos – formais ou informais, solidários ou convencionais.
“São ações como estas, aliadas a outros programas no âmbito da Secretaria de Mulheres e Juventude, que estamos desenvolvendo para apoiar os jovens do Rio Grande do Norte”, enfatizou.
Prioridade 
O projeto também garante que os jovens concluintes do Jovem Potiguar tenham prioridade nas políticas sociais ofertadas pelo Governo do Estado que tenham o objetivo de criação de renda e geração de emprego. Para Isolda, o programa deve inserir os jovens no mercado de trabalho.
“A pandemia agravou muitos problemas que afetaram a juventude: escolas fechadas, muitos sem poder ter acesso a aula remota, falta de assistência e desemprego. É nosso dever criar políticas públicas para dar mais condições e qualificação para os e as jovens de nosso estado se encontrarem em uma situação melhor. Por isso, criamos esse projeto de lei”, finalizou a parlamentar do PT
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *