DEMOCRACIA

Enquanto Ciência avança, Bolsonaro despenca 6 pontos percentuais na avaliação positiva

Os reflexos da postura negacionista do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) começam a ser contabilizados. Pesquisa XP-Ipespe divulgada nesta segunda-feira (18), aponta queda de 6 pontos percentuais na avaliação positiva de Bolsonaro.

Enquanto a avaliação ruim e péssimo do governo Bolsonaro subiu de 35% para 40%, os que consideram a gestão de Bolsonaro como ótima ou boa passaram de 38% para 32%. Desde maio do ano passado, não havia aumento no percentual dos críticos ao governo e redução no de apoiadores.

A pesquisa registra ainda uma piora na percepção da atuação do presidente da república no enfrentamento ao coronavírus. São 52% os que a consideram ruim ou péssima, 4 pontos a mais que em dezembro.

A avaliação foi divulgada após a realização de panelaços em todo o país contra a negligência política de Bolsonaro com o avanço da pandemia. Um dos assuntos mais comentados do Twitter na última sexta-feira, 15, foi a hashtag #ImpeachmentBolsonaroUrgente.

Para agravar a situação no Brasil, enquanto chefes de Estado em todo o mundo comemoram o início da vacinação, Bolsonaro silenciou sobre o assunto desde domingo, 17, quando cem profissionais de saúde foram vacinados. A primeira brasileira vacinada em solo pátrio, a enfermeira negra Mônica Calazans, servidora da saúde pública, da linha de frente no combate a Covid e que participou dos testes da fase 3 da Coronavac, ganhou a simpatia e o merecido aplauso da opinião pública nacional, mas nenhuma palavra do chefe de Estado brasileiro.

O silêncio foi quebrado hoje por uma declaração sobre conspiração comunista. “As pessoas parecem que não sabem para onde querem levar o Brasil, para o socialismo”, disse Bolsonaro ao falar sobre um suposto sucateamento das Forças Armadas em governos anteriores. “Nós, militares, somos o único obstáculo ao socialismo. Quem decide se o povo vai viver a democracia ou a ditadura, são as forças armadas”.

Declaração ocorre em meio ao crescimento da pressão da sociedade nas redes pelo impeachment. Brasileiros cobram do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que dê andamento aos processos contra o presidente que aguardam na Câmara dos Deputados. Já são 61 pedidos de impeachment protocolados na Casa contra o chefe do Executivo, a maioria pelo descaso de Bolsonaro com a doença.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *