OPINIÃO

Então não era cortina de fumaça, era estupidez, mesmo!

Anúncios

A gente se propõe a não escrever sobre Bolsonaro. programa outros temas, planeja, até tenta, mas, não dá! O “mito” que faz oposição ao próprio (des)governo é um municiador incansável, quase diário, de pautas para que se o critique.

No início da semana, ainda sob os efeitos das queimadas da Amazônia e à reboque dela, Bolsonaro resolveu arranjar sarna grande para se coçar, e uma sarna internacional: De maneira desrespeitosa e grosseira respaldou uma piada (?) envolvendo a primeira dama da França, Brigitte Macron.

Explica-se: Em meio à tensão com o posicionamento (politiqueiro ou não, mas legítimo) de Macron sobre o desmatamento da Amazônia, Bolsonaro, evocando sua persona de tiozão piadista-machista de fila de lotérica, comentou um post de internauta que comparava pejorativamente Brigitte com Michelle Biolsonaro, com um comentário “KKKK não humilha, não”, respaldando a grosseria do internauta.

Imediatamente Macron se posicionou, criticamente com dureza o “mito”, desejando que “os brasileiros em breve tivessem um presidente á altura do cargo”. Depois dos imbróglios com a alemã Angela Merkel e a Noruega, podemos dizer que Bolsonaro precocemente já se tornou um pária entre os líderes europeus.

Claro que isso vai afetar o comércio, as relações exteriores, consequentemente a Economia. E tudo isso me lembrou de denates que venho tendo há meses com amigos e amigas, seja na vida real seja virtualmente: Se as declarações de Bolsonaro são “cortinas de fumaça”.

Há quem defenda que elas são meticulosamente planejadas e calculadas para desviar o fico de coisas mais importantes, gerar debates estéreis que seriam úteis ao Governo e manter seus apoiadores unidos. Será mesmo?

Cada vez que o ex-capitão diz uma estupidez (firehosing ou não) seu Governo se desgasta: Relação conturbada com o Congresso, dólar subindo, empregos não são gerados, e, principalmente, aprovação de seu Governo cai vertiginosamente. Esses são os números decisivos: Em pesquisa recente, foi mostrado que 39% já consideram o Governo ruim ou péssimo.

Podemos já deduzir que as “cortinas de fumaça” eram mera imbecilidade mesmo, portanto? Sim, se percebermos que elas às vezes geram mais problemas que os interesses outros que querem, em hipótese, disfarçar.

Anúncios

Lembrando que questões macro como a Reforma da Previdência e em breve a Reforma Tributária, não são exatamente questões de Bolsonaro, mas do próprio Congresso (Rodrigo Maia à frente) e do onipresente e invisível “Mercado”.

Ofensa à primeira dama de país amigo, filho chamando presidente francês de moloque, acusação sem fundamento a ONGs, censura a filmes LGBT, no Carnaval, vídeo de golden shower…e se tudo isso não tiver nada de cortina de fumaça. Se tudo isso apenas fazer parte da pessoa grosseira, truculenta e impulsiva que ele sempre foi?

Em suma, se for cortina de fumaça, Bolsonaro pode estar se sufocando com ela.

 

Anúncios
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *