TRANSPARÊNCIA

Entidades de estudantes vão pedir auditoria no Inep e indenização por erros no Enem

As principais entidades de representação dos estudantes no país vão ao Ministério Público nesta terça-feira (21) para exigir uma auditoria no Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pelas provas do Enem. Os estudantes também vão cobrar uma indenização coletiva em favor dos candidatos prejudicados pelos erros do Ministério da Educação na correção das provas da seleção.

O ministro da Educação Abraham Weintraub identificou 6 mil erros em notas do Enem 2019. Além da falha inicial da gráfica, o governo Bolsonaro reconheceu erros na aplicação da prova.

O presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) Pedro Gork disse que já esperava pelos erros antes mesmo de virem à público:

– A gente já denunciava que esse descaso poderia acontecer com o Enem desde o início. É uma prova da incompetência e descompromisso do atual Ministério da Educação com o futuro dos estudantes. O Inep trocou de presidência várias vezes, teve problema no começo com a gráfica e tudo isso é um sinal do descaso, do compromisso e da desorganização desse governo”, afirmou.

Gorki confirmou que o Ministério Público será acionado para que os estudantes que se sentirem prejudicados sejam indenizados:

– Vamos acionar o MP, será uma ação de indenização em favor dos estudantes que se sentiram prejudicados por esse descaso. Também vamos pedir auditoria do processo para que o MP investigue o erro, as motivações e que a gente consiga penalizar quem quer prejudicar o futuro de tantos jovens que só querem construir o desenvolvimento pessoal e coletivo do país. Não podemos permitir isso de modo algum”, disse.

Além da UBES, a ação será ajuizada em nome da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG)

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *