+ Notícias

Escolas particulares de Natal registram casos de covid-19 sem qualquer monitoramento de órgão público

Mesmo com os protocolos de higiene e biossegurança adotados pelas escolas para o retorno às aulas presenciais no Rio Grande do Norte, em pelo menos sete delas houve casos registrados de covid-19, segundo o Sindicato das Escolas Particulares. Apesar do risco potencial por causa da grande quantidade de pessoas que circulam nesses ambientes, nenhum órgão público faz o monitoramento dos casos de covid-19. Foram consultadas as Secretarias de Saúde e Educação do Estado e Município, além do Sindicato dos Professores (Sinte/RN).

Talvez por uma questão de proteção, o Sindicato das Escolas Particulares não informou as unidades onde havia casos da doença e para chegar a algumas instituições, a equipe da Agência Saiba Mais entrou em contato com cada uma das escolas.

“O acompanhamento é uma questão importante porque é a única forma de se fazer o rastreio de casos. Nos Estados Unidos, por exemplo, as escolas fazem comunicados atualizando as autoridades públicas da saúde sobre o registro das contaminações”, critica José Dias do Nascimento Júnior, responsável pelas projeções dos casos de covid-19 usadas pelo Comitê Científico do Rio Grande do Norte e do Nordeste.

Até o momento, há casos de covid-19 registrados no Neves, onde dois alunos tiveram a doença, mas já se recuperaram. Uma professora que dava apenas aulas remotas no colégio, mas ensinava em outra instituição na forma presencial, também adoeceu. Na escola Sagrada Família, três professores que tiveram covid-19 foram afastados, mas as aulas foram mantidas normalmente. No Marista não houve casos registrados, segundo a assessoria de imprensa da escola, mas por precaução, uma turma inteira teve as aulas suspensas por causa da suspeita de que a família de um dos alunos estivesse com covid-19. Também foram registrados casos da doença no Complexo Educacional Noilde Ramalho, onde estuda a filha de 11 anos do Professor da UFRN, Daniel Dantas Lemos.

“Como Alice tem uma doença autoimune, a recomendação da médica é de que, no caso de qualquer caso de covid-19 na escola, ela volte ao ensino remoto. Soube de dois casos, um com um professor do ensino médio e outro com um auxiliar da educação infantil. Isso aconteceu no início do mês e essa situação gerou um certo estresse porque minha filha tem uma doença autoimune e, por isso, ela é do grupo de risco. Ela retornou às aulas presenciais com uma recomendação médica que incluía não ter casos na escola. Só que pelo protocolo adotado pelas escolas, elas não informam sobre os casos de covid-19 para todo mundo, apenas para os envolvidos diretamente. Então, se tem um caso numa escola particular, ele é informado apenas para as turmas envolvidas e isso é um risco pra minha filha. Essa situação gerou uma discussão minha com a escola e alguns pais porque a escola seguiu o protocolo e não informou publicamente porque poderia provocar um certo pânico e danos à imagem da instituição, mas é uma situação muito difícil porque se houver alguém em situação semelhante à da minha filha, vai ficar perdida nessa história. O resultado é que minha filha voltou a ter aulas remotas por decisão da médica dela. Acho que deveria haver um informe geral aos pais, porque assim eles poderão tomar as melhores decisões acerca dos filhos”, desabafa Daniel Lemos.

Nota do Colégio Nossa Senhora das Neves

O Neves conta com um Protocolo Interno de Biossegurança próprio, que define todas as medidas a serem tomadas. Em caso de sintomas de síndrome gripal em geral, a turma presencial é suspensa por 5 dias; se a pessoa confirmar Covid, a suspensão da aula presencial vai para 15 dias.

As orientações e protocolos, disponibilizados para os pais e disponível no site institucional, seguem os parâmetros do Ministério da Educação (MEC), da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC) e das autoridades de saúde, para evitar que o ambiente escolar torne-se um meio de contágio e propagação da Covid-19.

Nota do Colégio Marista

O Marista cumpre o protocolo determinado pela Secretaria Municipal de Vigilância Sanitária de Natal.
No caso de suspeita ou diagnóstico confirmado de Covid-19, as aulas são suspensas e as famílias comunicadas.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *