CULTURA

Escultor da estátua de Iemanjá afirma que não fará retoques na obra

Anúncios

Recém-inaugurada na Praia do Meio, a estátua de Iemanjá tem sido alvo de comentários e críticas sobre sua aparência nas redes sociais. As feições são diferentes da antiga imagem, de autoria do artista Etewaldo, mas segue o padrão de cores já conhecido. A estátua, inaugurada dia 2 de fevereiro, dia de Iemanjá, é uma obra do escultor Emanoel Câmara.

Emanoel contou a agência Saiba Mais que sua obra é um reflexo da sua imaginação da orixá. “A estátua é uma obra que nasceu do meu imaginário, é Iemanjá como eu vi e imaginei na hora de criar. Cada artista tem seu tempo, sua identidade e liberdade artística, talvez se eu fizesse outra estátua amanhã, faria de forma diferente”, conta o artista.

O escultor esclareceu ainda que a estátua está devidamente pronta e não será retocada:

“Foi publicada recentemente uma mentira, a estátua está pronta como está e não terá retoques”, informou Emanoel.

O jornal Tribuna do Norte publicou nesta quarta-feira (5) que o artista admitia a necessidade de retoques na escultura.

A agência Saiba Mais foi procurada pela Tribuna do Norte, que confirmou, em áudio, que o artista admitiu que faria retoques na obra, atestando assim a veracidade da matéria publicada. Emanoel ainda não se pronunciou quanto à dualidade das declarações.

Emanoel Câmara foi o artista que criou a imagem de Iemanjá (foto: reprodução de youtube)

Ele comentou que a estátua foi feita às pressas, em aproximadamente quatro meses, teve a inauguração adiada e depois confirmada para coincidir com a festa em homenagem à rainha do mar. A confecção, feita em pedra calcária, teve um protótipo feito pelo artista, aprovado pela Prefeitura de Natal. Emanoel contou que não se espelhou na estátua de Etewaldo, que estava na Praia do Meio há mais de 20 anos. “Segui as cores tradicionais e a minha convicção da obra, até porque não podia copiar uma obra que não é de minha autoria”, defende.

O artista disse ainda que recebeu muitos elogios em seu ateliê, antes e depois inauguração da estátua. Para ele, o conceito de beleza é relativo e, assim como ele vê Iemanjá da forma que esculpiu, outras pessoas a veem de forma diferente.

Anúncios

“Não tenho levado a sério os comentários negativos, outras grandes obras também recebem críticas, bonita ou feia, cada um vê a arte da sua forma”, finalizou Câmara.

 

Intolerância religiosa

A estátua de Iemanjá original, criada pelo escultor Etewaldo, foi depredada em ataques que se configuraram como intolerância religiosa. A escultura antiga teve a mão arrancada, além de outras fissuras. A nova estátua da orixá foi um pedido à prefeitura de Natal de entidades e terreiros ligados a religiões de matriz-africana. O município contratou Emanoel Câmara. A escultura inaugurada em 2 de fevereiro mede 3,5 metros e pesa aproximadamente quatro toneladas.

 

Anúncios
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *