CULTURA

Fabiano, o trompetista de Lula que a Rede Globo odeia

Anúncios

São Bernardo do Campo – Um dos militantes mais ansiosos neste sábado (9), no sindicato dos Metalúrgicos do ABC, é também um dos mais famosos entre militantes de esquerda. Fabiano Leitão, conhecido como o trompetista de Lula, transformou fúria em ativismo. Desde 2016 atrapalhando os links ao vivo da Rede Globo (nas contas dele foram 19 no total), o músico nunca falou com o ex-presidente Lula. E não vê a hora de encontrar o homem que, na visão dele, mudou a vida e o futuro de milhares de crianças nos rincões do Nordeste.

– Estou numa tensão tremenda porque eu nunca vi o Lula assim de perto. A vez que eu mais me aproximei foi na posse, em 2003, quando vi o Lula bem de longe, o FHC entregando a faixa para ele. E a gente ama esse cara, né ? A gratidão que eu tenho de não ver mais as crianças do Nordeste esqueléticas, cena que fez parte da minha formação política… e eu quero falar que a gente está aqui para lutar por ele e pelo país, até a gente parar de respirar”, disse emocionado.

Fabiano Leitão é natural de Brasília, mas filho e marido de duas piauienses. Na juventude, quando começou a entender a política, eram recorrentes as cenas de crianças “trocando” areia por esmolas nas estradas do interior do Nordeste. Para o trompetista, é preciso sempre relembrar histórias como essas para que as pessoas não esqueçam

– Minha formação política vem da minha mãe que viajava por Teresina, ela levava os mantimentos, arroz, feijão… naquela época, antes do Lula, a gente via crianças esqueléticas nas estradas do Nordeste, as crianças jogando areia e os carros atirando moeda, era na época do soro caseiro. Mas o pessoal não tem memória e infelizmente nesse país a gente precisa lembrar isso. Essa moleca que está nas universidades não viveu isso, né ? Não conhece os anjinhos, que eram caixões azuis e rosas de crianças que morriam todos os dias no Nordeste brasileiro e o Lula salvou esse povo todo. Por isso a gente ama tanto esse cara”, afirma

Anúncios
Fabiano Leitão é natural de Brasília e já conseguiu atrapalhar 19 links ao vivo da Rede Globo (foto: Rafael Duarte)

Caça à Rede Globo

O trompetista de Lula conta que começou a caça aos jornalistas da Rede Globo em 2016, logo após o golpe que afastou a então presidenta Dilma Rousseff.

– Quando teve o impeachment da Dilma fiquei muito pau da vida e fui uma das últimas pessoas a sair da Esplanada dos Ministérios. Falei com um colega meu: ‘mano, assiste o jornal da Globo que o Eraldo Pereira vai entrar ao vivo e a gente vai invadir o link’. Aí ele me avisou na hora que o cara entrou ao vivo, pulei uma grade que tem no STF e fui lá gritar “Globo golpista”, “Willian Wack golpista”. Aí os seguranças do STF foram bem “carinhosos” comigo e, claro, me enfiaram a porrada”, diz o músico que, naquele momento teve um estalo:

– Vi que fui meio bobo porque eu toco trompete e invadir o link da Globo com o trompete é mais fácil e eu não apanho. Aí esse foi meu primeiro momento de fúria, no impeachment da Dilma. Aí tem a prisão do Lula, o segundo momento de fúria. A partir dali aí eu começo a militância mesmo, disciplinada, caçando eles em tudo o que é lugar em Brasília, aperfeiçoando o método… e até agora foram 19 links (risos). Eles ficam muito putos e eu adoro isso”, conta.

 

 

 

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *