+ Notícias

Família de Marisa Letícia vai à Justiça contra Eduardo Bolsonaro e Regina Duarte por disseminação de fake news contra ex-primeira dama

A família da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, que faleceu em 2017, processou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (sem partido) e a secretária nacional de Cultura, Regina Duarte, por informações falsas publicadas pelos dois que atingem a memória da ex primeira-dama.

Com base em um erro de digitação do juiz responsável pelo inventário de Marisa, Bolsonaro e Regina divulgaram na internet a notícia de que Marisa possuiria um patrimônio de R$ 256 milhões, quando o valor correto era, na verdade, de cerca de R$ 26 mil. As postagens do deputado e da secretária, que não se preocuparam em checar a veracidade da informação, tiveram grande alcance e repercussão.

As publicações também sugeriam claramente que o valor seria resultado de atos ilícitos.

Mesmo depois de o próprio juiz reconhecer o erro, nem deputado nem secretária apagaram as postagens ou se retrataram. Para os herdeiros da ex-primeira-dama, as manifestações públicas “macularam publicamente a memória de dona Marisa Letícia Lula da Silva” e são uma “clara tentativa de subverter essa imagem da falecida D. Marisa”.

Eduardo Bolsonaro propagou a notícia falsa em seu Twitter, já Regina Duarte publicou em seu Instagram.

De acordo com o que divulgou o site do ex-presidente Lula, a família da ex-primeira-dama pede indenização de R$ 131.408,70 tanto ao filho do presidente Jair Bolsonaro, quanto à ex-atriz global.

Segundo a nota, “a ação também pede que os requeridos sejam condenados a publicar em suas redes sociais a sentença condenatória com o valor correto do investimento de Dona Marisa, corrigindo a desinformação propagada por eles”.

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *