TRANSPARÊNCIA

Fátima antecipa diálogo com Assembleia e pede apoio para enfrentar crise fiscal


A governadora Fátima Bezerra (PT) não esperou a abertura oficial do ano legislativo e iniciou já na quarta-feira (30) um primeiro diálogo com a Assembleia Legislativa. Ela repetiu o padrão do encontro com a bancada federal, há duas semanas, quando convocou todos os parlamentares eleitos, não fazendo distinção entre governistas e opositores ao Governo. A iniciativa foi elogiada por representantes de ambos os lados.

A reunião com os deputados estaduais foi a portas fechadas e a imprensa teve acesso apenas durante alguns minutos para registrar imagens. Durante o encontro, a equipe econômica do Governo apresentou os números da situação financeira do Estado.

“O Estado hoje é financiado pelo atraso no pagamento dos servidores, que acumula quatro meses e também pelo atraso no pagamento a fornecedores. Esta situação não pode ser vista como normal. Nosso governo definiu medidas importantes que integram o Plano de Recuperação Fiscal que precisa de aprovação da Assembleia Legislativa. Nós do Governo, e a população do Estado, contamos com o apoio e o entendimento pela aprovação das medidas para estabelecermos o equilíbrio fiscal e financeiro”, afirmou a governadora.

O presidente da Assembleia Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), favorito para se reeleger no comando da Casa, já adiantou que a ALRN estará ao lado do Governo:

O atual Governo demonstra firmeza e disposição para buscar soluções à grave crise financeira. E tem demonstrado com transparência a situação. Estaremos ao lado das propostas do Governo e dos interesses do nosso povo”, disse.

Já o líder do Governo na Assembleia, deputado George Soares (PR) registrou a transparência do Executivo em abrir os números do Estado. E pediu o apoio dos colegas para aprovar os projetos que serão enviados a partir da próxima semana para a Casa legislativa:

– Em oito anos como deputado, nunca dialoguei com um governo que mostrasse tanta transparência, conhecimento e propostas eficientes para superar as dificuldades. O Plano de Recuperação Fiscal é uma agenda de Estado, não apenas de governo. A Assembleia precisa ser parceira, os 24 deputados precisam pactuar com o Governo e tomar medidas com celeridade para o Rio Grande do Norte sair do caos”, afirmou.

Reunião foi elogiada por governistas, independentes e oposição

Os deputados tomam posse nesta sexta-feira (1º). Dos 24 parlamentares da Casa, nove serão novatos. Embora Fátima não tenha divulgado nenhuma nova medida além das que já foram publicadas na imprensa, a iniciativa de convocar os parlamentares ganhou elogios de alguns deputados que não vão necessariamente acompanhar o bloco governista no início do mandato. O deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL), por exemplo, já anunciou que vai atuar de forma independente, num primeiro momento. Na avaliação do primeiro parlamentar eleito pelo PSOL para Assembleia Legislativa no RN, duas ações chamaram a atenção: o gesto de Fátima e a autoconfiança da governadora.

– O ponto alto foi o gesto do Governo. É comum um gestor convocar só a sua própria bancada, mas Fátima chamou até os deputados declaradamente de oposição. E notei também a governadora muito motivada, muito segura do que quer e de onde ela pretende chegar. Mostrou firmeza e autoconfiança. Esses dois pontos eu destaco. Claro que ela deve estar triste com a situação, mas parecia feliz com oportunidade de poder ajudar a melhorar a situação do Estado”, disse.

O PT de Fátima Bezerra terá duas vagas na Casa, o dobro da atual legislatura. Uma delas será ocupada pela ex-vereadora de Mossoró Isolda Dantas, que usou duas palavras para definir a iniciativa da governadora: diálogo e transparência.

– Foi uma reunião para além da base, Fátima chamou todos os deputados para apresentar os motivos do decreto de calamidade financeira e falou de possíveis medidas. O debate se deu em torno da antecipação dos royalties e da mensagem que será lida na próxima semana. Essa reunião do Governo com a bancada estadual demonstra desde já que será uma gestão baseada no diálogo e na transparência. Isso define a intenção do Executivo para com a Assembleia, respeitando a autonomia entre os Poderes.

Oposição elogia gesto, mas cobra medidas mais práticas

 Embora ainda não se declarado oposição oficialmente, o deputado Kelps Lima (Solidariedade) é o parlamentar que mais tem criticado as primeiras ações do Governo. Ele também elogiou a iniciativa de Fátima em abrir o diálogo com a Casa, mas cobrou medidas mais concretas relacionadas à redução das despesas.

– Teve um aspecto positivo porque a reunião foi bastante aberta, teve diálogo com todo mundo, a gente pôde fazer perguntas e Fátima não deixou de responder nenhuma, independente da gente concordar ou não com as respostas. Mas o que me preocupa é que a governadora ainda não acenou com nenhuma medida efetiva para reduzir a despesa. Ela vai pedir a antecipação dos royalties e pegar emprestado um dinheiro que não é de boa qualidade e que vai ser menor, já que o Estado vai pagar juros. Questionei se antecipando os royalties o Governo deixaria de pagar a Arena das Dunas, já que esses recursos são usados para pagar a Arena. Ela disse que o Governo está apostando no aumento da arrecadação. O problema é que se não pagar a Arena o Estado fica fora do mapa das Parcerias Público Privadas (PPP). Senti falta de uma medida mais efetiva”, disse.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *