DEMOCRACIA

Fátima e Lula lideram preferência do eleitorado potiguar para as eleições 2018

STF impediu prisão de Lula até julgamento do HC

Na última pesquisa eleitoral divulgada em 2017, a senadora Fátima Bezerra (PT) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) se mantêm como os nomes preferidos pelo eleitorado do Rio Grande do Norte. Os dois lideram as respectivas corridas para a sucessão ao Governo do Estado e à presidência da República. Os números confirmam os dados já divulgados pela maioria das pesquisas este ano.

Mesmo sem oficializar ainda a pré-candidatura ao Governo do Estado, a senadora do PT foi a mais lembrada pelos eleitores na pesquisa divulgada nesta sexta-feira (29) pelo Instituto OPINE em parceria com a Band Natal. A sondagem foi realizada entre os dias 20 e 24 de dezembro de 2017 num universo de 1.705 entrevistados, com idade igual ou superior a 16 anos de idade, em dez polos eleitorais do Rio Grande do Norte. O grau de confiabilidade da pesquisa é de 95,5% e a margem de erro registrada foi de 2,4%.

Na sondagem estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao entrevistado, foram avaliados dois cenários para a sucessão ao Governo do Estado: com a presença e sem a presença do atual governador Robinson Faria (PSD). Nas duas possibilidades, Fátima Bezerra foi a mais citada.

No primeiro cenário, com Robinson Faria entre os candidatos, Fátima Bezerra foi lembrada por 33,7% dos entrevistados. O percentual é duas vezes maior que o do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), o segundo colocado, com 15% das intenções. Em terceiro aparece o governador Robinson Faria (PSD), lembrado por 4,2%. Ainda foram citados os empresários Tião Couto (PSDB), com 2,9%, o desembargador Cláudio Santos (sem partido), com 1,1%, e o médico Salomão Gurgel (PSOL), que obteve 1% das citações. A pesquisa contabilizou 12,7% de indecisos e 29,2% dos entrevistados afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos apresentados.

No segundo cenário, sem Robinson Faria e com a presença do empresário Flávio Rocha (sem partido) entre os candidatos, Fátima Bezerra (PT) foi citada por 37,3% dos entrevistados. Em segundo lugar aparece novamente o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), com 17,6% das intenções de voto. O empresário Flávio Rocha (sem partido) surge em terceiro com 1,6%. Neste cenário, o número de indecisos foi de 12,9% e o percentual de entrevistados que afirma não votar em nenhum dos candidatos apresentados foi de 30,5%.

A pesquisa Instituto OPINE/Band Natal também realizou uma sondagem espontânea, quando não são apresentados nomes ao eleitor. Fátima Bezerra também lidera nesta categoria, sendo citada por 8,6% dos entrevistados. O percentual da senadora petista é três vezes maior que o do atual prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), que aparece em 2º lugar, com 2,8%. Em terceiro, citado por 0,8% dos entrevistados, vem o governador Robinson Faria (PSD). Os empresários Tião Couto (PSDB) e Flávio Rocha (sem partido) obtiveram 0,4% e 0,3% das intenções, respectivamente.

O diretor do Instituto OPINE Cleto Cordeiro afirmou ao programa Band Cidade que a pesquisa reflete o momento da política e o desejo da população:

– Os números refletem o que a população está desejando nesse momento. Traz a radiografia, é o pontapé inicial para a campanha do próximo ano. A política é dinâmica, mas ainda estamos longe do guia eleitoral. É a radiografia do momento.

 

Robinson é o mais rejeitado e mal avaliado por 78,1% dos eleitores

 Ainda de acordo com a pesquisa do Instituto OPINE/Band Natal, o atual governador Robinson Faria (PSD) é hoje o nome mais rejeitado entre os candidatos citados. De acordo com a sondagem estimulada, 43,9% dos entrevistados não votariam em Robinson. O segundo pré-candidato mais rejeitado é o prefeito Carlos Eduardo, com 5,5%. A senadora Fátima Bezerra foi citada por 5% dos entrevistados no índice de rejeição. O desembargador Cláudio Santos (1,8%), o médico Salomão Gurgel (1,2%), os empresários Flávio Rocha e Tião Couto (1,1%) também foram lembrados. A pesquisa mostra ainda que 35,8% dos entrevistados afirmaram que rejeitam todos os candidatos.

Os potiguares, segundo a pesquisa, também mostraram que não estão satisfeitos com a gestão Robinson Faria. Para 78,1%, a administração do governador é ruim ou péssima. Os entrevistados que acham a gestão ótima ou boa somam apenas 2,5%. Já 16,4% consideram a atual gestão regular. Somente 3% não souberam opinar. Para 66,5% dos eleitores, a qualidade de vida piorou.

 

Para o Senado, Zenaide Maia desponta como surpresa

A disputa pelas duas vagas abertas no Senado Federal promete ser acirrada. Na sondagem espontânea, na qual o entrevistado poderia citar até duas opções, o senador Garibaldi Alves (PMDB) foi o mais lembrado por 4,3% dos entrevistados. Em segundo lugar aparecem empatados a médica e deputada federal Zenaide Maia (PR) e o senador José Agripino Maia (DEM), ambos com 3,5%. A senadora Fátima Bezerra, que não disputará a vaga, foi citada por 2,5% dos entrevistados. O ex-senador Ney Lopes (PSD) e a desportista Magnólia Figueiredo (Podem), foram citados por 0,9% e 0,6%, respectivamente. Para o senado, 59,9% das pessoas se disseram indecisas e 27,4% afirmaram que não votariam em nenhum candidato.

Na sondagem estimulada para o Senado, com o entrevistado podendo escolher até duas opções, Garibaldi Alves Filho (PMDB) aparece com 24,4%. A deputada federal Zenaide Maia ficou em 2º lugar, citada por 18,8% dos entrevistados, seguida pelo senador José Agripino Maia, com 17,7%. O ex-senador Ney Lopes foi o quarto nome mais citado para o Senado, com 9% das intenções de voto. Logo atrás está a desportista Magnólia Figueiredo, citado por 7%. Para o Senado, 2% dos candidatos disseram que votariam num candidato indicado pelo PSOL, 1,6% apoiariam uma candidatura do PT e 1,1% votariam num candidato do PSTU. O número de indecisos foi de 37,7% e 80,5%, levando em conta a escolha de até duas opções, não votariam em nenhum.

 

Segurança, saúde e desemprego: os maiores desafios do RN

 Para 33,5% dos entrevistados, a segurança pública é o principal problema do Rio Grande do Norte. O percentual é proporcional ao aumento da violência no Estado. Em 2017, o Rio Grande do Norte bateu o recorde de homicídios da história, com mais de 2.200 mortes. A sensação de insegurança foi ampliada esse ano com fugas e rebeliões nas penitenciárias da capital e ganhou contornos dramáticos em dezembro com a greve dos policiais civis e miliares em razão do atraso dos salários.

Em segundo lugar como principais problemas do RN aparece a saúde, citada por 24,1% dos eleitores. O desemprego foi terceiro problema da lista, apontado por 13,3% das pessoas abordadas. Ainda foram citados como problemas o abastecimento d’água (8,2%), tudo (3,6%), educação pública (2,5%), pagamento dos funcionários (2,3%), administração de verbas (2,2%), saneamento básico (2,2%), corrupção de políticos (1,3%), entre outros.

 

Lula é o preferido para mais da metade do eleitorado potiguar

 Na pesquisa estimulada, Lula é o candidato preferido por 51,3% dos eleitores do Rio Grande do Norte para suceder Michel Temer na presidência da República. Em segundo lugar, bem abaixo, aparece o deputado federal Jair Bolsonaro (sem partido), com 12,8% das intenções de voto.

O cearense Ciro Gomes (PDT) tem a preferência de 4,5% dos potiguares, seguido de Marina Silva (Rede), com 3,1%, Geraldo Alckmin (PSDB), citado por 1,4%, e Manuela D’ávila (PC do B), com 0,4%. Ainda foram citados Eduardo Jorge (PV) e Plínio Arruda Júnior (PSOL), empatados com 0,1%. O percentual de entrevistados que afirmou não votar em nenhum dos nomes apresentados foi de 20,1%. Apenas 6,4% se declararam indecisos.

Na sondagem espontânea, Lula mantém a dianteira. O ex-presidente foi lembrado por 27,1% dos eleitores. O deputado federal Jair Bolsonaro também aparece na segunda colocação, com 7,4% das intenções, e Ciro Gomes mantém a terceira posição com 1,2% das intenções. O percentual de indecisos foi de 39,3% e 23,1% dos eleitores afirmaram não votar em nenhum.

 

Bolsonaro rejeitado

 O deputado federal Jair Bolsonaro (sem partido) é o mais rejeitado pelo eleitor do Rio Grande do Norte entre os pré-candidatos à presidência da República, com 16,5%. Em segundo aparece o ex-presidente Lula, rejeitado por 13,9% da população. O tucano Geraldo Alckmin é o terceiro mais rejeitado, com 10,3% das citações. Marina Silva, com 7,5%, e Ciro Gomes, com 3,3% de rejeição também foram mencionados na pesquisa estimulada.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"