CULTURA

Fátima sanciona Lei Elino Julião e institui Dia Estadual do Forró no RN

Em solenidade transmitida no canal do YouTube na tarde desta terça-feira, 1º, a governadora Fátima Bezerra (PT) sancionou a Lei Estadual Nº 10.908, que estabelece o dia 13 de novembro como data estadual de celebração ao forró.

Batizada de lei Elino Julião, a nova legislação homenageia o cantor de forró pé de serra nascido em Timbaúba dos Batistas, cidade do Seridó potiguar, em 13 de novembro de 1936. Ao longo da carreira, o norte-rio-grandense lançou mais de 700 músicas e 40 discos e chegou a trabalhar com nomes nacionais como Zé Gonzaga e o próprio Luiz Gonzaga, rei do baião.

Julião era conhecido por transformas traços e costumes regionais em músicas e continua sendo um dos símbolos potiguares do São João. O músico faleceu em 2006, aos 60 anos.

Em solenidade virtual, governadora Fátima Bezerra sancionou lei que coloca Dia Estadual do Forró no calendário potiguar. Imagem: YouTube

O filho dele de Elino, Araken Julião, e a viúva, Maria Veneranda, participaram da solenidade de forma virtual.  Em agradecimento, Araken destacou a importância de lembrar a obra do pai e dos músicos nordestinos.

“Se acontecesse, de quando o artista morre, a gente esquecer das obras dele, todo mundo seria um pouco mais pobre. Parte da gente ia simbora”, ressaltou Araken.

“Não acontece. O artista morre e a gente continua com as obras dele. E isso nos alegra. Momentos de tristeza são amenizados, saudades. A própria identidade: a gente sabe quem a gente é porque a gente escuta a música da gente. Então, isso é muito importante. Esse espírito, essa alma do nordestina traduzida em canção“, definiu o filho do cantor durante a transmissão.

A lei que cria o Dia Estadual do Forró é de autoria do deputado estadual Francisco do PT. O projeto de lei foi aprovado na Assembleia Legislativa do RN em 4 de maio deste ano. O parlamentar lembrou que a pandemia impede, pelo segundo ano consecutivo, a realização das festas juninos, das quais Elino Julião tornou-se símbolo com as composições musicais.

Também é importante estarmos aqui nesse dia 1º de junho, que se não estivéssemos em pandemia, o nosso estado, o nosso Nordeste já estaria vivendo uma verdadeira efervescência dos festejos juninos, caracterizados fundamentalmente pela boa música, pelo bom forró. E eu não tenho dúvidas que as músicas de Elino Julião embalariam muitas dessas festas juninas”, afirmou o petista.

“Meu bem vem cá, venha ligeiro, eu vou te esperar na sombra do Juazeiro”, cantarola a governadora Fátima Bezerra, lembrando sua canção favorita de Elino. A chefe do executivo estadual afirma que a sanção da lei faz parte dos esforços para elevar o forró pé de serra a condição de patrimônio cultural, assim como ocorreu com o frevo, expressão artística do Carnaval de Recife que foi incluído na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco.

“Nós temos uma luta em curso para inserir o forró pé de serra, o forró de raiz como patrimônio da cultura nacional. Ora, porque o forró não deve ter o mesmo tratamento que o frevo pernambucano? Que já é considerado patrimônio da cultura imaterial? É isso que nós queremos que se realize com o forró pé de serra, com o forró de raíz, também cantado e interpretado por Elino Julião”, sintetizou.

Além da criação do Dia Estadual do Forró, Bezerra também anunciou que a Fundação José Augusto consolidou nesta terça a Câmara Setorial do Forró de Raiz em parceria com Fórum Brasileiro do Forró.

A data estadual sancionada hoje não coincide com o Dia Nacional do Forró, que é celebrado em 13 de dezembro, em homenagem ao nascimento do cantor Luiz Gonzaga.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *