TRANSPARÊNCIA

Fiern ameaça ir à Justiça para reabrir parte do comércio no RN

Anúncios

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte Amaro Sales de Araújo afirmou nesta terça-feira (23) que avalia acionar a Justiça, ao lado de outras entidades empresariais, para que “algumas atividades” possam reabrir no Estado potiguar.

O empresário, no entanto, não citou quais seriam essas atividades.

Em nota divulgada à imprensa, a Fiern lamentou o anúncio feito pelo Governo do Estado que adiou para 1º de julho o início da retomada gradual das atividades econômicas, mas condicionou a iniciativa à redução da taxa de transmissibilidade e também da ocupação de leitos no Estado.

A decisão anunciada pela governadora Fátima Bezerra (PT) foi tomada após recomendação conjunta feita segunda-feira (22) pelo Ministério Público Estadual, Federal e do Trabalho para que o Governo não flexibilizasse a abertura do comércio enquanto a ocupação de leitos de UTI nos hospitais do Estado não fosse reduzida. Caso o Governo não cumprisse a recomendação, os órgãos de controle também ameaçaram ir à Justiça.

Confira a nota da Fiern na íntegra:

A FIERN lamenta o anúncio feito pelo Governo do Estado em adiar, para 1º de julho, o início da retomada gradual das atividades econômicas. Esclarece, por oportuno, que a indústria está em funcionamento, contudo, setores do comércio e serviços estão parados, o que afeta a produção industrial. Ademais, a FIERN empresta solidário apoio a todos os empreendedores e trabalhadores que estão com suas atividades suspensas em decorrência da pandemia de Covid-19 e defende que, gradualmente, já agora, era possível ter autorizado o funcionamento de algumas, em particular, as que geram pouco fluxo de pessoas.

Finalmente, a FIERN reafirma o propósito de continuar dialogando com o Governo do Estado, entretanto, estudará, em parceria com as demais Federações representativas dos empreendedores potiguares, o ajuizamento de medidas que possam discutir, no âmbito do Poder Judiciário, possibilidades de reabertura para algumas atividades que, há 90 dias, estão suspensas, inclusive, com milhares de empresas já sem condições de retorno. Os reflexos de um novo adiamento agravarão as dificuldades já vividas por todos.

FIERN – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte
Presidente Amaro Sales de Araújo

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *