DEMOCRACIA

Futuro chanceler da Argentina rebate ataques de Bolsonaro: “Estamos de luto pelo Brasil”

Anúncios

O dirigente peronista Felipe Solá foi escolhido pelo presidente eleito da Argentina Alberto Fernandez para o comando do ministério das Relações Exteriores do país. Questionado sobre a relação com o Brasil, o futuro chanceler não poupou críticas ao governo de Jair Bolsonaro:

– “Estamos de luto em relação ao Brasil, é absolutamente inesperado que um país irmão com o qual tivemos uma quantidade de encontros com bom impacto regional inesperadamente tenha um governo com um nível de agressividade enorme contra a Argentina, contra o Mercosul e contra a História comum dos últimos 30 anos”, disse.

As declarações de Solá foram divulgadas pelo jornal O Globo. Segundo o futuro chanceler, as agressões de Bolsonaro e da equipe do governo representam para a Argentina “um choque de imobilidade”. Ainda assim, lembrou que representa um país.

– Não é que digamos “temos de acertar uma coisa com um fulano por que é um pouco aloprado”. Não, isso é um luto, um luto de ilusões, de projetos, de imaginação sobre o futuro… Frente a uma agressão assim a gente se fecha diante do inesperado e a reação imediata é um choque de imobilidade. A palavra que aparece é raiva, mas não podemos aceitar isso porque representamos um país”, afirmou.

Anúncios

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *