Principal

Governo Bolsonaro deve R$ 220 milhões para a saúde no RN

Cobrar o repasse de R$ 220 milhões para o orçamento da saúde para o Estado. Essa foi a pauta da reunião de segunda-feira (08) da governadora Fátima Bezerra (PT) com representantes das bancadas parlamentares federal e estadual do Rio Grande do Norte. O Governo do Estado cobra repasses da União para cobrir os serviços já prestados em 2019.

Os repasses de verbas do Ministério da Saúde já foram feitos aos estados de Minas Gerais e Goiás, dirigidos pelo NOVO e o Democratas, respectivamente. No Rio Grande do Norte, a dívida de R$ 220 milhões não repassados pelo Governo Federal, no entanto, se mantém, afetando unidades, hospitais e demais serviços de saúde.  

“Atendemos todas as solicitações do Governo Federal, apresentamos relatórios e documentos e o ministro prometeu que iria fazer os repasses, mas isto não aconteceu”, reclamou Fátima Bezerraantes de completar: “Não quero acreditar que está havendo retaliação política ao povo do Rio Grande do Norte”, disse.

“O governo federal está devendo ao Rio Grande do Norte”

Na reunião, o deputado federal João Maia (PR) afirmou que os repasses ainda não feitos pelo Governo Federal é uma dívida para com o estado. O deputado participou das reuniões de Fátima com representantes do Ministério da Saúde, onde foi acordado a realização dos repasses. 

Falta de contrapartidas

Também participou da reunião com os parlamentares o secretário da Saúde Pública do estado, Cipriano Maia, que reafirmou a falta de repasses do Governo Federal para os serviços prestados à saúde em 2019.

Só para este ano, o secretário estima que o déficit previsto para área da saúde será de R$ 154 milhões.

“Por isso ocorrem os problemas de atraso no pagamento a fornecedores e alguns prestadores de serviço”, afirma Cipriano.

‘A população do RN não pode mais esperar’

Benes Leocádio, da bancada federal, pontuou a urgência na “liberação dos recursos federais para o RN pagar serviços essenciais à população. Estamos juntos ao governo do estado na luta pela liberação dos recursos”. O deputado conclui: “A população do RN não pode mais esperar. É preciso o compromisso, a ação imediata do Governo Federal”.

A reunião também contou com a participação dos deputados estaduais Bernardo Amorim, da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa; George Soares, líder do Governo na Assembleia; e Isolda Dantas.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *