TRANSPARÊNCIA

Governo Cidadão destrava e triplica capacidade de pagamento a fornecedores

O projeto Governo Cidadão pagou, entre janeiro de abril de 2019, em impostos, consultorias e a empresas fornecedoras quase três vezes mais do que havia desembolsado no mesmo período do ano passado. Ao todo, os repasses chegaram a R$ 64 milhões, o equivalente a 93% do realizado.

O atraso nos pagamentos era o principal entrave para o andamento das obras e ações do Governo, através do projeto que conta com financiamento do Banco Mundial até 2022.

Comparando os valores pagos no primeiros quatro meses de 2019 com o mesmo período em anos anteriores a diferença é ainda maior. Entre janeiro e abril de 2016, o projeto desembolsou R$ 16,4 milhões. Em 2017, esse valor caiu para R$ 13,21 milhões. No ano passado, o montante chegou a R$ 23,73 milhões e agora, alcançou os R$ 64,27 milhões. Desse total, 93% foram destinados às empresas fornecedoras/contratadas, 5% para impostos e 2% para consultorias pessoa física.

O Governo Cidadão não apenas divulgou o montante pago aos credores como publicou na portal do programa os valores e os nomes de todas as 64 empresas que receberam dinheiro público.

O secretário de Gestão de Projetos e coordenador do Governo Cidadão Fernando Mineiro destacou a transparência no trato com dinheiro público:

“Quando a governadora Fátima me convidou pra sua equipe pediu prioridade absoluta no quesito transparência no uso dos recursos públicos. E tenho seguido rigorosamente esse pedido. A prestação de contas do uso dos recursos do projeto Governo Cidadão é uma obrigação que cumpro com o maior prazer. A sociedade precisa saber o que está sendo feito com os recursos pois é quem está pagando esse empréstimo”, disse.

Mineiro disse que ainda está trabalhando para atualizar os contratos em execução que estavam em atraso:

“E na sua grande maioria, a execução dos contratos estava atrasada e eu ainda trabalho para atualizá-las. Estou fazendo isso sem mudar a equipe que encontrei, apenas mudando a forma de trabalhar. Uma das coisas que não abro mão é a questão da transparência no uso dos recursos públicos”, comentou.

Pagamentos em 2019

Quando se analisam os dados de 2019, é possível auferir que em janeiro deste ano o projeto pagou R$ 370 mil em despesas. Em fevereiro, esse valor subiu para R$ 17,38 milhões, ao passo que em março R$ 15,88 milhões foram desembolsados. Em abril, o valor correspondeu a R$ 30,64 milhões.

Na análise por tipo de despesa, as obras lideram o ranking do montante pago.

O projeto entregou R$ 47,4 milhões a 24 empresas de janeiro a abril deste ano. No quesito bens, 20 empresas receberam o montante de R$ 8,6 milhões nos quatro primeiros meses do ano. Em consultorias, foram desembolsados R$ 705,4 mil neste mesmo período para seis pessoas jurídicas.

Nos custos operacionais, por sua vez, foram pagos R$ 1,5 milhão para 17 empresas de janeiro a abril de 2019. No que diz respeito aos serviços, o Governo Cidadão remunerou oito empresas, o que totalizou pouco mais de R$ 1 milhão pagos. Por fim, duas empresas receberam R$ 179 mil pela realização de treinamentos. Foram 77 empresas no total, perfazendo um montante de R$ 59,6 milhões pagos.

Pagamentos em processamento

A assessoria de comunicação do programa Governo Cidadão informou que até o dia 30 de abril de 2019, o projeto tinha R$ 8,16 milhões de pagamentos em processamento. Os principais motivos para as solicitações ainda estarem em andamento são pendências documentais da empresa (certidões); pendências técnicas encontradas na análise do produto/medição da empresa; bens entregues e não instalados/montados; pendências de tombamento e Termo e Recebimento Definitivo.

“Tão logo essas pendências sejam resolvidas, o pagamento será repassado”, garante Mineiro.

 

Com informações do projeto Governo Cidadão

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo