CIDADANIA

Governo do Estado suspende festas públicas e privadas de carnaval em todo o Rio Grande do Norte

O Governo do Estado suspendeu a realização de festas de carnaval, sejam elas públicas ou privadas, em todo o Rio Grande do Norte. A proibição se estende, também, às festas pré-carnavalescas e pontos facultativos do período, previstos para os dias 15, 16 e 17 de fevereiro, de acordo com o texto do decreto publicado no Diário Oficial desta terça (2).

O financiamento desse tipo de evento também fica proibido e, para observar se as medidas estão sendo cumpridas, a fiscalização será reforçada para garantir o uso de máscara de proteção à covid-19, que é obrigatório, além de evitar a formação de aglomerações.

A governadora Fátima Bezerra explica no texto que para decidir pela proibição do carnaval e suspensão dos pontos facultativos, levou em conta a recomendações do Comitê Científico que assessora o Governo e a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), que orientou pela suspensão das festas carnavalescas, além dos atuais números da covid-19 no estado e a necessidade de controle da doença. A proibição do carnaval vale tanto para espaços públicos, quanto privados e ambientes abertos ou fechados.

Programas de assistência

Apesar da suspensão das festas e prévias carnavalescas, não há programas específicos para as pessoas que dependem desse tipo de renda gerada pelo carnaval, como no caso dos ambulantes que tiram sua renda da venda de bebidas e alimentos no entorno dos eventos. Segundo o Governo do Estado, eles poderão se cadastrar em programas já existentes, mas que não têm foco específico nesse tipo de público. Veja alguns programas disponíveis:

Programa RN Chega Junto: é um programa da área da assistência social executado pela Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas). Atende população em situação de vulnerabilidade social; distribuição de cestas de alimentos — até dezembro de 2020 foram mais de 60 mil — que beneficiaram aproximadamente 500 mil pessoas em todo o RN;

RN Mais Unido e RN Mais Protegido; são programas que contam com parcerias que incluem, também, a iniciativa privada;

Ações como aquisição de gêneros alimentícios — aproximadamente 7 milhões de quilos — para compor kits distribuídos às famílias de estudantes da rede estadual de ensino. Importante é que esses itens são adquiridos junto aos pequenos produtores, como forma de fazer chegar a essas pessoas recursos e manter renda, ao invés de aquisição junto a grandes fornecedores. Isso proporciona a redistribuição de renda e manutenção da atividade econômica.

Covid-19 no RN

Na manhã desta terça (2), dois hospitais estavam com 100% dos leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s) ocupados: o Hospital Maternidade do Divino Amor, em Parnamirim, e o Hospital Rio Grande, em Natal. Na sequência, o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, também apresentava situação preocupante com 88,89% dos leitos críticos ocupados.

Na capital, o Hospital de Campanha de Natal para a Covid-19 e o Hospital Giselda Trigueiro apresentavam uma taxa de ocupação de leitos críticos de 80%. Ao todo, dos 253 leitos semi-intensivos e de UTI existentes no estado, 144 (56,92%) estão ocupados e dos 309 leitos clínicos para covid-19, 148 (47,90%) estão ocupados.

Imagem: Reprodução Sesap
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo