TRANSPARÊNCIA

Governo do RN encerra polêmica: Coronavac acabou na capital por erro na estratégia da prefeitura de Natal

A secretaria de Estado de Saúde Pública esclareceu a polêmica sobre a suspensão da vacinação referente a 2ª dose da Coronavac em Natal.

Em nota, a Sesap disse que houve um erro estratégico da prefeitura de Natal, quando decidiu usar para vacinar pessoas com a primeira dose (D1) parte das doses que o Ministério da Saúde orientou que fossem destinadas exclusivamente à segunda dose (D2).

O órgão estadual lembrou ainda que tem como função distribuir as vacinas que chegam do Ministério da Saúde. E que a aplicação é de responsabilidade exclusiva dos municípios.

– Não há registro de problema similar em outros municípios do Rio Grande do Norte”, diz o comunicado oficial da Sesap.

Leia a nota na íntegra enviada pela Sesap.

A respeito de informações sobre a responsabilidade do Governo do Estado quanto à falta de vacinas e consequente suspensão da vacinação contra a Covid-19 em Natal, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) assegura que distribuiu todas as doses entregues pelo Ministério da Saúde aos municípios.

Cabe esclarecer que o município de Natal usou parte das doses que o Ministério da Saúde orientou que fossem destinadas exclusivamente à segunda dose (D2) para vacinar pessoas com a primeira dose (D1). De maneira que a cada nova remessa recebida pelo município há uma lacuna, pois parte desses imunizantes foi usada em público não recomendado para aquele momento.

Não há registro de problema similar em outros municípios do Rio Grande do Norte. O município de Natal não seguiu as orientações da Nota Informativa nº 15 que, de forma clara e objetiva, deu conhecimento que o maior volume de doses recebidas naquele momento destinava-se à D2. Utilizá-las como D1 acarretaria, inevitavelmente, este problema.

A Sesap, tão logo recebe os imunizantes encaminhados pelo Ministério da Saúde, faz a distribuição aos municípios, como o fez no caso de Natal. E, nesse sentido, todas as doses que cabiam ao município foram devidamente entregues.

Ressalta, oportunamente, que o Governo do Estado não mantém estoque de imunizantes destinados à segunda dose no que se refere à 7ª Regional de Saúde, relativa à Região Metropolitana de Natal. Há, em estoque, apenas a reserva técnica, assim como orienta o Ministério da Saúde. A Sesap está discutindo com a Câmara Técnica de Vacinação a possibilidade de disponibilizar parte da reserva técnica para Natal, para não deixar idosos e profissionais de saúde sem completar o esquema vacinal por erro do município.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *