CULTURA

Grupo Estandarte encena “Mulheres Invisíveis” em curta temporada em Natal

O grupo Estandarte de Teatro volta a apresentar em curta temporada o espetáculo “Mulheres Invisíveis”, inspirado na chacina de cinco mulheres no município de Itajá, no Rio Grande do Norte. Patrícia, Conceição, Cássia, Menininha e Dayane foram as vítimas. A peça estreou em 2018 e será encenada dias 26, 27 e 28 de julho, sempre às 19h, no Tecesol, em Neópolis. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

O espetáculo

O texto, assinado pelo dramaturgo César Ferrario faz um paralelo entre o assassinato das cinco mulheres e uma operação policial que ganhou destaque no mês por apreender e sacrificar 146 galos de rinha.

Fatos que aparentemente não teriam nada em comum são interligados a partir de uma crônica assinada pela jornalista Sheyla Azevedo, que evidencia o modo como a sociedade deu mais destaque ao abate dos galos do que à morte violenta das cinco mulheres.

Usando um documento da vida real para estruturar uma narrativa que reflete sobre a vida das cinco mulheres assassinadas, e de todas que são vítimas diariamente de uma sociedade machista, misógina, racista e homofóbica, o Grupo Estandarte de Teatro apresenta ao público uma provocação social e política sobre o assunto, abrindo uma reflexão para o silêncio que acompanha esse tipo de violência.

“Mulheres Invisíveis” versa entre a poesia, a simplicidade e a crueza da realidade de cinco mulheres tornadas visíveis aqui justamente por, como tantas outras, terem sido esquecidas em meio ao barulho ensurdecedor dos noticiários.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo