DEMOCRACIA

Gustavo Negreiros é demitido da 96 FM após ataque à ativista sueca Greta Thunberg

Anúncios

O jornalista Gustavo Negreiros foi demitido nesta quarta-feira (25) da rádio 96 FM após atacar de forma grosseira a ativista sueca Greta Thunberg. Ele apresentava o programa 96 Minutos, no horário do meio-dia.

A informação do afastamento foi confirmada nas redes sociais pela empresária Giovanna Sinedino, um das sócias da rádio. No entanto, a agência Saiba Mais confirmou com duas fontes que o apresentador não volta mais ao programa:

“O jornalista foi afastado imediatamente. Só veio hoje à emissora para se desculpar no ar”, escreveu Giovanna abaixo da postagem de Ênio Sinedino, dono da 96 FM, que pediu desculpas ao público e à própria ativista

No programa de terça-feira (24), Negreiros afirmou que a ativista de 16 anos de idade e autista era “histérica”, “mal amada” e que precisava “de um homem e de sexo”.

Anúncios

A repercussão das agressões de Negreiros foram catastróficas para a rádio 96 FM. Em menos de 24 horas, três das quatro empresas que patrocinavam o programa suspenderam os contratos e a única que ainda não tinha encerrado o vínculo marcou reunião para quinta-feira a fim de decidir se mantém ou não o patrocínio.

O vídeo com as agressões de Gustavo Negreiros viralizaram nas redes de whatsaap e levaram o apresentador aos primeiros lugares do trend topics do twitter nesta quarta-feira.

Os nomes das empresas que patrocinam o programa 96 minutos também foram divulgados, com seus respectivos telefones, para que o público pedisse uma posição sobre as agressões.

Essa não é a primeira vez que Gustavo Negreiros agride pessoas identificadas ideologicamente com ideias de esquerda. No blog que mantém na internet, o alvo principal dele são políticos e militantes do PT.

O jornalista ainda apresenta um programa de televisão na TV Tropical e mantém um blog na internet.

Acompanhe a repercussão do caso aqui, aqui, aqui, aqui e aqui

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *