DEMOCRACIA

Imprensa nacional destaca que Álvaro Dias afrouxou medidas contra covid-19 com mais de 80 pacientes na fila à espera de UTI em Natal

Epicentro da pandemia de covid-19 no Rio Grande do Norte, Natal ganhou visibilidade nacional ainda mais negativa nesta segunda-feira (8). O jornal Folha de S.Paulo destacou na coluna Painel que “o prefeito de Natal afrouxou medidas restritivas mesmo com 84 pacientes na fila por UTI”.

O texto faz referência ao decreto municipal divulgado no sábado por Álvaro Dias (PSDB), flexibilizando várias medidas determinadas no dia anterior pelo Governo do Estado, a exemplo da ampliação do toque de recolher e da proibição de circulação de pessoas aos domingos.

O cenário é de guerra com 17 dos 22 hospitais do Estado com 100% de ocupação nas UTIs e até falta de alguns equipamentos. Há duas semanas o Governo estadual começou a transferir pacientes de Natal para o interior do Rio Grande do Norte por falta de leitos.

A Folha de S.Paulo ainda destacou a declaração da secretária-adjunta de Estado de Saúde Maura Sobreira, que prevê uma catástrofe se a flexibilização autorizada por Álvaro Dias for mantida:

“A situação já está de crise, de caos. Nós não conseguimos equacionar a abertura de leitos com a proibição de circulação de pessoas”, disse a gestora ao jornal paulista.

Trend topics

Um dia após a divulgação do decreto municipal, Álvaro Dias foi parar nos trend topics do twitter, em Natal (RN). Diversas críticas foram feitas ao prefeito, que precisou ir à rede social para tentar explicar o conteúdo das medidas tomadas pela prefeitura de Natal.

Entre as medidas tomadas pelo tucano mais criticadas pela população foi a suspensão da gratuidade para idosos e do direito à meia-passagem para estudantes no transporte público de Natal durante os horários de pico.

Isolamento social

O Rio Grande do Norte registrou neste domingo (7) o maior índice de isolamento social do Brasil, com 55,4%, o terceiro percentual mais alto no Estado desde o início da pandemia.

O dado tem relação direta à determinação do decreto estadual que proibiu a circulação de pessoas no domingo, à exceção das pessoas que necessitassem de serviços essenciais, a exemplo de farmácias, supermercados e hospitais.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *