DEMOCRACIA, Principal

Intelectuais e escritores apontam em livro caminhos para resgatar o Brasil

Anúncios

Apresentar um diagnóstico dos principais problemas do país e apontar soluções. Este é o grande propósito de um notável grupo de intelectuais, coordenados pelos professores Jessé Souza e Rafael Valim, no livro “Resgatar o Brasil”, das Editoras Contracorrente e Boitempo. A coletânea será lançada nesta quinta-feira (29), às 19h, no Núcleo de Pesquisas em Ciências Aplicadas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

A iniciativa integra a 4ª edição do Projeto Diálogos, uma realização do ADURN-Sindicato e da Cooperativa Cultural da UFRN, com o objetivo de discutir a realidade da conjuntura brasileira a partir da análise social, política e econômica. Estarão presentes os autores André Horta de Melo (“Imposto é coisa de pobre”), Gilberto Maringoni (“Viralatismo em marcha: golpe visa redefinir lugar do Brasil no mundo”) e Ladislau Dowbor (“O fim da farsa: o fluxo financeiro integrado”).  Também contribuem com os artigos da coletânea: Maria Lúcia Fattorelli (“Sistema da dívida pública: entenda como você é roubado”) e Luis Nassif (“Os grandes negócios que nascem da cartelização da mídia”).

André Horta é um dos autores do livro e secretário de Estado da Tributação do RN

Filósofo e especialista em tributação, o secretário de Tributação do Estado do Rio Grande do Norte e presidente do Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados, André Horta, autor do artigo “Imposto é coisa de pobre”, aborda a percepção dos brasileiros sobre os tributos e a carga tributária e lembra que o debate deve ser focado em tornar a sistema tributário mais justo, pagamento mais quem pode mais, tributando lucros e dividendos e grandes fortunas.

 

Em seu artigo “Viralatismo em marcha: golpe visa redefinir lugar o Brasil no mundo”, o professor Gilberto Maringoni, destaca a tentativa do governo em retirar do Brasil o seu protagonismo econômico e tecnológico, ao intensificar o processo de desindustrialização, inviabilizar investimentos em tecnologias, educação e infraestrutura. “Precisamos ter força política para impedir a consecução desse projeto de sucateamento”, reforça.

Ladislau Dowbor, professor titular de economia na pós-graduação da PUC-SP e consultor de várias agências das Nações Unidas, contribuiu com o artigo “O fim da farsa: o fluxo financeiro integrado”, explicando a farsa que representa a forma como se tem analisado a política econômica nos últimos quatro anos. “O grau de distorção é espantoso, e a sobrevivência do discurso, incessantemente repetido nas mídias, só pode ser explicada pelo desconhecimento profundo, pela ampla maioria da população, de como funciona a economia, que dirá dos números”, afirma.

O exemplar pode ser adquirido nos sites das editoras Contracorrente e Boitempo, na Cooperativa Cultural do campus central da UFRN ou no dia do lançamento da publicação.

*Com informações da ADURN-Sindicato

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *