TRANSPARÊNCIA

Isolamento social no RN cai para 40% e pacientes confirmados com a Covid-19 ultrapassam 4 mil

No Rio Grande do Norte, o índice de isolamento social vem caindo dia a dia chegou a 40% na quarta-feira (20), segundo os dados coletados pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da UFRN. O índice registrado é muito abaixo do ideal, que seria de 60%.

O Governo do Estado afirma que o não cumprimento pela população das medidas de isolamento previstas em decreto tem relação direta com o aumento de pacientes infectados pelo novo Coronavírus. O número de casos confirmados do novo coronavírus no Rio Grande do Norte chegou a 4.060 nesta quinta-feira (21). Além disso, foram confirmadas em 24 horas mais 8 mortes de pessoas infectadas, fazendo subir para 178 o total de óbitos.

Dos mais de 4 mil casos confirmados, o boletim aponta que, 24% são de profissionais da área da saúde, o número é de aproximadamente 974 profissionais afastados por terem sido infectados pelo coronavírus.

O boletim divulgado na quarta-feira (20) registrava 3.796 casos confirmados e 170 mortes por Covid-19.

Diante do agravamento do quadro, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, ressaltou, mais uma vez, a importância do distanciamento social. “Essa é a principal ferramenta que pode auxiliar nesse processo de reduzir a transmissão“, disse, durante entrevista coletiva.

Ainda de acordo com a  Secretaria Estadual de Saúde Pública, 40 óbitos estão sendo investigados. O estado ainda tem 12.584 pessoas notificadas com suspeita da doença e outras 9.117 testaram negativo. Além disso, cinco novos casos apresentaram recuperação, somando 997 casos confirmados recuperados.

Segundo os dados desta quinta, 396 pacientes estão internados com coronavírus ou suspeita da doença. Destes, 133 estão em leitos de UTI, sendo 91 em unidades do sistema público de saúde e 42 em hospitais privados.

No serviço público, a taxa de ocupação em Unidades de Terapia Intensiva é de 79%, já em leitos de tratamento semi intensivo, onde há 48 pacientes internados – serviço público – a taxa é de 98%.

A Região de Mossoró tem 97% dos leitos ocupados – dos 18 disponíveis, 17 estão ocupados; em Pau dos Ferros todos os 4 leitos existentes estão ocupados; a 4ª Regional de Saúde, em Mossoró, está com 66% dos leitos ocupados. A Região Metropolitana de Natal está com 27 leitos ocupados dos 28 do Hospital Giselda Trigueiro e 87% dos leitos SUS do Hospital Rio Grande.

Participaram da coletiva nesta quinta-feira (21), na Escola de Governo, além da subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi, o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, o secretário Adjunto de Administração, George Câmara, e o coordenador médico da regulação, Paulo Gonçalves.

Diante do agravamento do quadro, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, ressaltou, mais uma vez, a importância do distanciamento social. “Essa é a principal ferramenta que pode auxiliar nesse processo de reduzir a transmissão”, disse

Os dados do Rio Grande do Norte apontam ainda que a maioria dos infectados está na faixa etária dos 20 aos 49 anos de idade. “Isso nos permite inferir que são as pessoas que ainda continuam circulando, em sua maioria”, disse Alessandra. Apesar disso, ela esclareceu também que o perfil de óbitos segue o esperado. “As pessoas com comorbidades tendem a ter maior chance de agravamento, assim como os idosos”, afirmou.

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *