DEMOCRACIA

Jornalista acusada de plagiar mais de 60 reportagens é escolhida como líder do governo Bolsonaro  

Anúncios

A jornalista Joice Hasselmann (PSL) foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro como líder do governo no Congresso Nacional. Ela terá a responsabilidade de fazer a interlocução do Planalto com os parlamentares e articular a aprovação de projetos polêmicos, como a Reforma da Previdência.

Joice Hasselmann tem uma trajetória polêmica no jornalismo e na política. Ela é acusada de plagiar 65 reportagens escritas por 42 pessoas diferentes somente entre os dias 24 de junho e 17 de julho de 2014.

O plágio foi comprovado após uma investigação realizada pela comissão de ética do Sindicato dos Jornalistas do Paraná, que impediu a filiação de Joice Hasselmann aos quadros da entidade após o caso vir à tona.

A jornalista também perdeu uma ação para a revista Veja por continuar utilizando a marca da empresa para se autopromover mesmo após ser demitida.

Anúncios

Mulher mais votada para a Câmara dos Deputados na história do país, Joice Hasselmann é afeita à polêmicas. Ela ocupa hoje o gabinete que já foi do ex-presidente Lula, na época em que o petista foi deputado constituinte.

No primeiro dia útil na Casa, Joice fez um culto para, segundo ela, exorcizar Lula do gabinete.

Midiática e desbocada, entrou em atrito com os filhos de Bolsonaro no início do Governo e bater boca com o deputado federal Eduardo Bolsonaro e o senador Major Olímpio publicamente após conversas de membros do PSL num grupo de whatsaap vazarem para a imprensa.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *