DEMOCRACIA

Júlia Arruda assume presidência da comissão de Educação e critica falta de plano da prefeitura para a retomada de aulas em Natal

A vereadora Júlia Arruda (PCdoB) assumiu nesta terça-feira (23) a presidência da comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Inovação da Câmara Municipal e criticou a falta de um plano de retomada das aulas pela prefeitura quase um ano depois da suspensão das aulas presenciais em Natal em razão da pandemia.

“A pandemia veio para escancarar as desigualdades, e a Educação é um triste exemplo disso. Praticamente um ano se passou e Natal ainda não apresentou, por exemplo, um plano estruturado de retomada das aulas. Tenho mantido contato frequente com o Fórum dos Gestores, e é latente a falta de articulação, de diálogo e de investimento necessário nos CMEIs e escolas do município para garantir as medidas sanitárias necessárias à segurança de todos”, lamentou a parlamentar, que ainda vai compor as comissões de Defesa dos Direitos Humanos, Mulheres, Idosos, Trabalho e Igualdade, e também das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida.

“É latente a falta de articulação, de diálogo e de investimento necessário nos CMEIs e escolas do município para garantir as medidas sanitárias necessárias à segurança de todos”

Júlia Arruda

As comissões técnicas têm o objetivo de emitir pareceres a respeito de projetos de lei que estão em tramitação na Câmara Municipal, além de acompanhar o funcionamento dos serviços públicos, elaborar estudos, coordenar pesquisas e convocar audiências para debater as temáticas e demandas relevantes de interesse da população.

A vereadora do PCdoB destacou que a comissão de Educação não ficará apenas restrita à elaboração de estudos nos gabinetes. O trabalho, segundo ela, vai focar na população mais invisibilizada pela pandemia:

“Sobretudo no momento de pandemia que estamos enfrentando e de uma grave crise que atinge todas áreas da sociedade, as comissões de vereadores têm um papel fundamental na fiscalização das ações do Executivo e na articulação dos diversos segmentos sociais, dando voz ao setores mais vulneráveis da população e garantindo que não fiquem invisibilizados”, ressaltou a vereadora.

 

 

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *