DEMOCRACIA

Legislativo do RN toma posse com renovação de 45% das vagas

Dos 35 parlamentares eleitos em outubro de 2018 para Assembleia Legislativa, Câmara Federal e Senado, 16 são marinheiros ou marinheiras de primeira viagem. Nas três Casas legislativas, a representação potiguar terá uma renovação de 45% em relação à atual legislatura.

A posse dos novos deputados estaduais acontece às 10h, na Assembleia Legislativa, em Natal (RN); às 10h, horário de Brasília, tomam posse os deputados federais, na capital Federal. Já a solenidade de posse dos senadores está marcada para 15h, também em Brasília;

Proporcionalmente, o Senado é a tribuna onde houve a maior mudança. As três vagas do Rio Grande do Norte serão ocupadas por caras novas, sendo duas novidades na política.

Styvenson Valentim (Rede), Zenaide Maia (PHS) e Jean Paul Prates (PT) substituem Garibaldi Alves (MDB), José Agripino Maia (DEM) e Fátima Bezerra (PT). Do trio, Styvenson e Jean Paul nunca ocuparam cargo eletivo na vida. À exceção da petista, que deixou o Senado para ocupar o cargo de governadora do Estado, os outros dois (Garibaldi e Agripino) foram derrotados nas urnas e saem da cena política depois de 30 anos de mandatos consecutivos.

O perfil da bancada potiguar no Senado também muda. Saem os conservadores Garibaldi e Agripino e chegam Zenaide e Jean Paul, parlamentares que prometem defender uma pauta mais progressista. A incógnita é o capitão Styvenson Valentim, que anunciou independência e já indicou que vai defender pautas moralistas.

A segunda Casa legislativa que mais mudou o perfil foi a Câmara Federal. Metade dos parlamentares não conseguiu renovar o mandato. Benes Leocádio (PSC), Natália Bonavides (PT), general Eliézer Girão (PSL) e João Maia (PR) serão as caras novas da legislatura que começa a partir desta sexta-feira (1º). O único parlamentar ambientado à nova Casa é o deputado federal João Maia, que retorna à Câmara Federal depois de quatro anos sem mandato. Para os demais, tudo é muito novo.

Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Rafael Motta (PSB) e Walter Alves (MDB) representarão o que sobrou das famílias tradicionais no pleito de 2018.

Chama a atenção a pluralidade de partidos. Os eleitos são de oito partidos distintos, que vai da extrema-direita (PSL) à esquerda (PT).

A Assembleia Legislativa foi onde, proporcionalmente, houve a menor renovação. Dos 24 parlamentares eleitos no ano passado, apenas 9 estão chegando agora, um percentual de 33% de mudança. O destaque fica por conta da bancada de centro-esquerda. Embora Fernando Mineiro (PT) tenha se despedido da Casa, o PT ganhou Isolda Dantas e Francisco de Assis. A chegada de Sandro Pimentel, primeiro deputado estadual eleito pelo PSOL, também encorpa o bloco de esquerda. À eles, com um perfil mais de centro, se juntam Souza (PHS) e George Soares (PR), já anunciado como líder do governo Fátima na Assembleia Legislativa.

A coloração partidária é equilibrada na ALRN, mas a maior bancada segue sendo a do PSDB, com cinco deputados. Em relação à atual legislatura, os tucanos perderam três parlamentares, mas seguem dominando a Casa. O presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza é do PSDB e a tendência é que seja reeleito pro aclamação na próxima semana.

Governo quer diálogo

A prioridade número 1 já anunciada pela governadora Fátima Bezerra (PT) é reequilibrar as contas do Estado. Para tanto, ela antecipou o diálogo com as bancadas federal e estadual. Antes mesmo da posse dos novos parlamentares, Fátima convocou os deputados federais, senadores e estaduais para duas reuniões. Na pauta, o pedido apoio para ajudar o Rio Grande do Norte a sair da crise financeira em que está mergulhado.

O gesto de Fátima foi elogiado tanto pela bancada governista, como pelos parlamentares da oposição e do bloco independente.

A bancada federal já indicou apoio e decidiu marcar uma audiência com o presidente Jair Bolsonaro.

No próxima terça-feira (5), a governadora Fátima Bezerra abre oficialmente o ano legislativo no Estado com a leitura da mensagem anual. A expectativa é de que sejam anunciadas as demais medidas do Plano de Recuperação Fiscal do Estado, conjunto de projetos e ações do Governo para enfrentar a crise financeira.

Deputados estaduais eleitos

Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB)
Gustavo Carvalho (PSDB)
Dr. Bernardo (Avante)
Tomba Farias (PSDB)
Nelter Queiroz (MDB)
Hermano Morais (MDB)
Galeno Torquato (PSD)
George Soares (PR)
Raimundo Fernandes (PSDB)
Cristiane Dantas (PPL)
Kelps (Solidariedade)
Getulio Rêgo (DEM)
Isolda Dantas (PT)
Kleber Rodrigues (Avante)
Vivaldo Costa (PSD)
Albert Dickson (PROS)
Souza (PHS)
Coronel Azevedo (PSL)
José Dias (PSDB)
Francisco do PT (PT)
Eudiane Macedo (PTC)
Allyson Bezerra (Solidariedade)
Ubaldo Fernandes (PTC)
Sandro Pimentel (PSOL)

Deputado federais eleitos

Benes Leocádio (PTC)
Natália Bonavides (PT)
João Maia (PR)
Rafael Motta (PSB)
General Girão (PSL)
Walter Alves (MDB)
Beto Rosado (PP)
Fábio Faria (PSD)

Senadores eleitos

Styvenson Valentim (Sem partido)
Zenaide Maia (PHS)
Jean Paul Prattes (PT)

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"