TRANSPARÊNCIA

Leitos de UTI para pacientes com covid-19 na Divino Amor, em Parnamirim, e Tarcísio Maia, em Mossoró, estão com 100% de ocupação

O Hospital Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, e o Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, já não têm mais leitos críticos de internação para pacientes com covid-19. A situação na capital também tem piorado nos últimos dias. Os leitos no Hospital Giselda Trigueiro estão com 65,38% de ocupação, o Hospital Colônia Dr João Machado está com 60% e o Hospital de Campanha da Prefeitura de Natal está com 47,37% de ocupação.

Em todo o Rio Grande do Norte, dos 197 leitos críticos para covid-19, 99 estão disponíveis (50,25%), 91 estão ocupados (46,19%) e sete estão bloqueados (3,55%). Já em relação aos leitos clínicos, dos 259 existentes, 131 estão disponíveis (50,58%), 83 estão ocupados (32,05%) e 45 bloqueados (17,37%). Ao fazer a análise por regiões, a parte oeste apresenta situação mais preocupante com 55,9% de ocupação dos leitos críticos. Em seguida vem a região metropolitana da capital com 49,5% de ocupação.

Pelo boletim diário emitido pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), o Rio Grande do Norte tinha até este domingo (22) 86.602 casos confirmados de covid-19, 38.907 casos suspeitos e 2.260 óbitos, sendo dois nas últimas 24 horas. Em Natal, eram 27.461 casos confirmados e 1.095 mortes confirmadas por covid-19. Recentemente, a Prefeitura de Natal ampliou o horário de funcionamento nos Centros de Atendimento para Enfrentamento à covid-19. O serviço, que antes era de segunda a sexta-feira, das 8h ao meio dia, passou a funcionar de segunda à quinta, das 8h às 16h, e nas sextas das 8h às 12h. Só neste sábado e domingo ( 21 e 22), 515 pessoas foram atendidas nos três Centros Covid 19. No sábado(21) foram registrados 45 atendimentos no ginásio Nélio Dias, mais 91 no Cemure e outros 125 no Centro Covid-19 do Palácio dos Esportes. No domingo (22), foram 52 atendimentos no Nélio Dias, 80 no Cemure e 115 no Palácio dos Esportes.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *