DEMOCRACIA

Lula: “Somente um Estado forte é que vai cuidar do povo”

“O estado forte é aquele que quando o povo precisa, quando o país precisa, ele pode atender às necessidades do país”, disse o ex-presidente Lula em vídeo publicado em suas redes sociais nesta segunda-feira (23).

A fala de Lula, que aborda a necessidade do investimento estatal para superar a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, acontece em meio às discussões geradas por conta de uma medida provisória lançada pelo presidente Jair Bolsonaro que permitia que os empregadores suspendesses salário por quatro meses. Bolsonaro voltou atrás.

“Somente um estado forte é que vai cuidar do povo. Um estado forte é que faz o que está fazendo os Estados Unidos, anunciando que vai dar mil dólares para cada americano – que equivale a 5 mil reais. Aqui no Brasil a gente reivindica que o governo dê pelo menos um salário mínimo pras pessoas”, disse Lula.

“Um estado forte vai contratar quantos leitos forem necessários, vai fazer quantos investimentos forem necessários para que nossos pesquisadores possam encontrar uma vacina. O estado fraco não faz nada, lamenta. Chora”, completou.

Lula ainda aproveitou para defender uma reforma tributária que garanta uma taxação mais firme aos mais ricos, como prevista na reforma apresentada pela oposição. “Todos os países em que o povo tem uma melhor qualidade de vida, tem uma tributação mais justa e mais forte para os ricos”, apontou.

“Rico não paga imposto no Brasil, paga muito pouco. Era importante que o estado fizesse uma reforma tributaria mais justa para que os ricos paguem mais impostos e que os trabalhadores não tivessem seus salários contabilizados como renda”, declarou.

Primeiro o povo

Na quinta-feira da última semana, Lula publicou um outro vídeo comentando sobre o novo coronavírus e defendeu um maior aporte estatal para superar a crise e garantir emprego e renda da população. “Gaste o quanto for necessário gastar, porque depois que salvar o povo a gente vai discutir como salvar a economia”, afirmou.

Fonte: Revista Forum

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *