Principal

Mais de um milhão de chilenos marcham contra Piñera

As mobilizações contra o presidente do Chile, Sebastián Piñera, levaram cerca de um milhão de pessoas às ruas da capital Santiago nesta sexta-feira (25), na maior manifestação popular desde a redemocratização no país, segundo a imprensa local. Os manifestantes lotaram as ruas da cidade exigindo a renúncia de Piñera. Os protestos têm como foco a desigualdade social e o sistema neoliberal que vigora no país.

Um vídeo produzido pela Polícia Civil e publicado pela prefeita Karla Rubilar demonstra a amplitude dos protestos, que tomaram Santiago mesmo com a forte repressão que tem aumentado no país, sob ordens de Piñera. Segundo veículos de comunicação chilenos, como o jornal El Desconcierto, a Agência Uno e o Chileokulto, essa é a maior marcha da história do país.

A Prefeitura de Santiago informou que cerca de um milhão de pessoas foram às ruas da capital.

Origem

As manifestações começaram após o anúncio do aumento das passagens do metrô. A pressão popular foi suficiente para Piñera voltar atrás e suspender o reajuste. No entanto, os protestos prosseguiram.

A população denuncia o alto custo de vida, baixos salários, perverso sistema de aposentadoria, semelhante ao que entrará em vigor no Brasil, problemas na saúde e na educação, que não são acessíveis à população toda.

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *