+ Notícias

Manifestações antifascistas estão marcadas para este domingo

Anúncios

Por redação Rede Brasil Atual

Novas manifestações antifascistas foram marcadas para o próximo domingo (7), em defesa da democracia e contra o racismo e o autoritarismo do governo Bolsonaro. Pelo menos 10 capitais já têm atos convocados por movimentos sociais.

Em São Paulo, a manifestação se repete no Masp, na Avenida Paulista, às 14h, puxado pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela Frente Povo Sem Medo e outros coletivos “antifa”. Guilherme Boulos, coordenador da frente e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), afirma que os protestos iniciados por integrantes de torcidas organizadas, no último domingo (31), foi um passo fundamental na resistência ao fascismo.

“Não basta assinarmos manifestos unitários, que julgo importantes, aliás subscrevi todos. Mas a hegemonia fascista, mesmo minoritária, se afirma nas ruas. Sei dos riscos, mas não creio que se deixarmos as ruas para eles estaremos impedindo essa marcha. Por isso, o MTST e o Povo Sem Medo estarão nas ruas no domingo”, disse em artigo publicado no Brasil 247.

O artigo responde a um outro texto, publicado pelo antropólogo Luiz Eduardo Soares – ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, em sua página no Facebook. Soares expressa temor de que as manifestações sejam contaminadas por ações de provocadores infiltrados. Segundo ele, o bolsonarismo “deseja” que ocorram protestos violentos para justificar um golpe autoritário no país. “Se vocês forem às ruas, não conseguirão impedir que provocadores façam o que Bolsonaro espera desde a posse”, afirma.

Boulos ressalta ter muito respeito por Luiz Eduardo, “intelectual de primeira linha e uma figura humana extraordinária”, mas discorda: “Claro que sempre há um risco. Devemos fazer de tudo para minimizá-lo. Mas, convenhamos, o outro lado não precisa de pretextos nossos para endurecer. Se ficarmos parados tampouco temos qualquer garantia”.

Proteção

Em nota, a Frente Povo Sem Medo afirma que aqueles que participarem do protesto devem respeitar o distanciamento social, levar álcool gel e usar máscara. Eles também orientam as pessoas do grupo de risco a ficar em casa.

Na página do movimento, foi publicado um manual com as orientações de saúde para ir à manifestação. Levar óculos de proteção, não tocar em nada e colocar a mão ao redor da boca, quando for gritar, são algumas das recomendações.

“O Povo Sem Medo organizou uma brigada de saúde para isso com centenas de voluntários. O MTST vai distribuir 4 mil máscaras na Avenida Paulista, feitas pelas cooperativas de costureiras do movimento”, acrescentou Boulos.

Mais manifestações

Inspirado nos atos norte-americanos que protestam contra a morte de George Floyd, os manifestantes do Rio de Janeiro marcham com o lema “Vidas Negras Importam“. A manifestação está manifestação marcada para as 15h, no Monumento Zumbi dos Palmares, centro da capital.

A organização afirma que o ato “é uma resposta à ação genocida do Estado, nas periferias do Brasil e no mundo, contra a população negra e que segue ocorrendo e aumentando nos últimos tempos mesmo em meio a uma pandemia”.

O movimento Black Lives Matter também é a pauta da manifestação marcada em Belo Horizonte, às 15h, na Praça Sete. “Ato contra a violência da polícia nas favelas, violência essa que é historicamente direcionada ao nosso povo preto, contra o Estado genocida que cumpre seu plano cruel de ceifar a vida de pessoas pretas”, diz a convocatória.

A região Sul também marcou manifestações antifascistas. Em Florianópolis, o protesto ocorre na Catedral Metropolitana, a partir das 14h. Há um ato marcado em Curitiba, às 15h, na Rua 15 de Novembro.

Nordeste

Na região Nordeste, diversas capitais realizarão manifestações neste domingo. Em Fortaleza, o ato ocorre na Praça Portugal, às 15h. “Vamos para as ruas em defesa da democracia. Não vamos deixar o fascismo crescer no Brasil. Vamos combater o racismo”, dizem os manifestantes.

Em Salvador, o Bahia Antifascista e outros cinco coletivos de futebol organizam um ato contra Bolsonaro, no domingo, em frente ao Farol da Barra, às 10h.

Norte e Centro-Oeste

Ainda no domingo, a partir das 16h, o primeiro ato contra o fascismo em Boa Vista foi marcado, na Praça do Centro Cívico. Já em Brasília, a Marcha Antifascista ocorrer a partir das 9h, em frente à Biblioteca Nacional. Em Goiânia, torcedores também organizaram atividade a partir das 14h, na Praça Cívica.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *