DEMOCRACIA

Manuela D’Ávila explica por que decidiu ser vice de Lula

Anúncios

“Quem vai ter o prazer de tirar o Temer do Jaburu sou eu”, disse Manuela D’Ávilla (PCdoB) ao se pronunciar pela primeira vez, por meio de suas redes sociais, sobre a adesão como vice-presidente à candidatura de Lula, que uniu PT, PCdoB, PROS e PCO.

Na transmissão ao vivo feita por volta do meio dia desta terça-feira (7), a militante faz referência ao fato de Michel Temer ter optado por permanecer no Palácio do Jaburu quando assumiu a Presidência e não ter se mudado para o da Alvorada.

Manuela explicou que Fernando Haddad (PT) será o porta-voz de Lula e assumirá a candidatura à Presidência em caso de eventual impedimento jurídico, também com Manuela como vice.

A candidata percorreu o país em pré-campanha por 32 semanas e diz abrir mão da empreitada porque “sempre foi prioridade vencer as eleições” diante do quadro em que o país se encontra.

Anúncios

“Sabemos exatamente o impacto da crise, do empobrecimento do povo brasileiro, do desemprego, da subocupação, do aumento da violência, do abandono das universidades – tudo o que trouxe esse test drive de neoliberalismo que é o governo Temer como desdobramento do golpe contra a Dilma. Nós vivemos isso tudo e, por isso mesmo, sempre defendemos uma saída conjunto pra esquerda”, justificou.

Manuela também chama atenção para o fato de ter deixado sua candidatura para aderir à que está em primeiro lugar nas pesquisas. “A nossa voz se tornará ainda mais forte”.

Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *