TRANSPARÊNCIA

“Idiotice absoluta”: médicos reagem à declaração de Bolsonaro em desobrigar uso de máscara para quem já tomou vacina

A máscara é a única coisa capaz de reduz as chances de uma pessoa ser infectada pelo novo coronavírus num momento em que não há vacina para toda a população. Quem reforça a importância da proteção individual contra a covid-19 é o médico infectologista Alexandre Motta quando questionado sobre o anúncio, feito na noite de quinta-feira (10) pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), de que o Ministério da Saúde vai emitir um parecer desobrigando o uso da máscara às pessoas que já tomaram a vacina conta a covid-19.

Alexandre Motta foi entrevistado ao lado do colega Petrônio Spinelli no Balbúrdia, programa diário da agência Saiba Mais transmitido ao vivo no Youtube. Tanto Motta como Spinelli são infectologistas e atuam no hospital Giselda Trigueira, a unidade de referencia no tratamento à pandemia do Rio Grande do Norte

“(Decisão) errada. Primeiro que você não garante que o cara está vacinado e, segundo, como é que você cria um consenso de que a máscara protege quem não tá vacinado ? O que (essa decisão) cria nas pessoas é que não há consenso no uso de máscara. É uma idiotice absoluta e só vai criar nas pessoas o consenso de que não precisa usar máscara. E a máscara é a única coisa efetiva nesse momento, já que não temos vacina para todos, que pode impedir uma pessoa de pegar a covid-19 e consequentemente aparecer naquele 1% de óbitos”, destacou Motta.

“O que Bolsonaro diz é uma sinalização para o gueto”, afirma Spinelli 

Petrônio Spinelli concorda com a análise técnica do colega, mas vê um componente política na declaração de Bolsonaro que não pode ser desprezado. Para o infectologista e ex-secretário-adjunto de Saúde Pública do Estado, o presidente fala para o gueto:

– O que Bolsonaro diz, as loucuras que ele fala, é uma sinalização para o gueto. O gueto é que não quer usar máscara, que quer defender um remédio milagroso… quem tem consciência do uso da máscara vai usar. Claro que o mau exemplo do presidente prejudica, mas o que tem acontecido nos últimos meses é Bolsonaro se voltando para dentro do gueto dele. Ele quer que os motociclistas possam sair sem máscara e que comprem essa ilusão. A questão da pandemia é muito grave, a terceira onda é uma realidade e não temos mais elementos porque testamos pouco. Essa questão (de desobrigar o uso de máscara a quem já se vacinou) é muito mais uma sinalização para agradar. Vai para a camada mais desesperada, despolitizada e tenta agradar com pão e circo, pra manter o gado unido em torno dele”, disse.

Assista a entrevista com Alexandre Motta e Petrônio Spinelli, na íntegra:

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"