TRANSPARÊNCIA

Mercado de trabalho reage, mas RN ainda tem 13,8% de desempregados

Nos comparativos com os primeiros três meses de 2017, 2018 e 2019, o Rio Grande do Norte aumentou o número de trabalhadores empregados. O mercado de trabalho passou de 1,26 milhão em 2017 para 1,28 milhão em 2018 e chegou a 1,3 milhão no primeiro trimestre deste ano.

Embora a taxa de desocupação tenha diminuído, o desemprego ainda segue alto. De acordo com dados do IBGE divulgados nesta quinta-feira (16), o Rio Grande do Norte tem 13,8% de desempregados. Em 2017, a taxa de desocupação chegara a 16,3%. No Brasil, o índice de desemprego foi de 12,7%, taxa maior que a registrada no trimestre anterior, quando o percentual foi de 11,6%.

Em números, 1,276 milhão de pessoas estavam empregadas no Estado, de janeiro a março de 2019. Desse total, 321 mil atuavam por conta própria, dos quais apenas 56 mil, que representa 17,44%, eram registrados no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. Os empregadores, por sua vez, eram 42 mil. Desses, 28 mil, cerca de 66,66%, tinham CNPJ.

No setor privado, com exceção dos trabalhadores domésticos, a soma de empregados chegava em 544 mil, embora somente 343 mil trabalhadores tivessem carteira assinada. Os demais, 202 mil, trabalhavam na informalidade. Já os trabalhadores domésticos eram 81 mil. Desses, 14 mil possuem carteira assinada e 67 mil trabalham sem a carteira. No setor público, por sua vez, o número estimado, que inclui militares, funcionários públicos e estatuários, foi de 225 mil.

Para a maior parte das categorias, o número de postos de trabalho por posição na ocupação apresentou estabilidade. As exceções são para os ocupados como empregador, que reduziu 22 mil postos de trabalho; empregador com CNPJ, que diminuiu 13 mil postos; conta própria, que apresentou aumento de 51 mil postos; conta própria com CNPJ, que aumentou 15 mil postos de trabalho e conta própria sem CNPJ, que apresentou aumento de 36 mil postos de trabalho em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2018. O número de ocupados como empregado, público ou privado, também variou.

Secretário de Planejamento do RN vê reação do mercado de trabalho

Titular da Seplan Aldemir Freire apontou crescimento do mercado de trabalho no RN comparando últimos trimestres

O secretário de Estado do Planejamento e Finanças Aldemir Freire utilizou uma rede social para afirma que “a PNAD contínua trouxe dados que demonstram uma recuperação positiva do mercado de trabalho do RN”. Segundo o titular da Seplan, o Rio Grande do Norte teve um aumento no número de pessoas ocupadas no primeiro trimestre de 2019, em comparação com o mesmo período de 2018 e 2017.

Número de pessoas ocupadas, nos primeiros trimestres de 2017, 2018 e 2019 foram: 1,26 milhão, 1,28 milhão e 1,3 milhão; desocupados: 246 mil, 224 mil e 209 mil; taxa de desocupação: 16,3%, 14,9% e 13,8%

Aldemir Freire, que é economista e foi chefe da unidade do IBGE no RN durante nove anos, ainda afirmou que rendimento mensal dos ocupados aumentou no Estado:

O rendimento médio real mensal subiu de R$ 1.773 no primeiro trimestre de 2018 para R$ 1.826 no primeiro trimestre de 2019 (aumento real de 3%)“, disse.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *