DEMOCRACIA

Ministro das Comunicações, potiguar Fábio Faria, mente sobre alto índice de vacinação no Brasil

Em sua conta no twitter, o ministro das Comunicações, o potiguar Fábio Faria, filho de ex-governador do Rio Grande do Norte (Robinson Faria) e genro do homem do baú (Sílvio Santos), afirmou que o Brasil é o quinto país que mais imuniza no mundo contra a covid-19. Como fonte, o ministro citou o site Our World in Data e uma reportagem do Diário do Poder.

Imagens: reprodução redes sociais

No entanto, ao visitar a página do Our World in Data, o que encontramos é que o Brasil sequer está na lista dos países que mais vacinam, muito menos ocupa o 5º lugar. Até esta segunda (25), levando-se em conta os dados cumulativos desde o início da vacinação em 20 de dezembro, o país que mais vacinou sua população foi Israel, seguido pelos Emirados Árabes, Reino Unido, Bahrain, Estados Unidos, Itália, Alemanha, França, China, Rússia, México e Índia. O Brasil fica atrás de outros 49 países e na frente apenas do Equador, Indonésia, Kuwait e Panamá. O cálculo é feito através da média de vacinação para cada 100 pessoas em relação à população total do país.

Lista dos países que mais vacinam no mundo contra covid-19 I Imagem: reprodução Our World in Data

O Brasil só aparece na lista de países que vacinam sua população quando se leva em conta apenas os últimos sete dias de imunização, também numa média de 100 pessoas em relação à população total. Nesse caso, o Brasil ocupa a 14ª colocação, atrás de Israel, Emirados Árabes, Reino Unido, Bahrain, Estados Unidos, Irlanda, França, Alemanha, Espanha, Eslovênia, Turquia, Dinamarca e Itália.

O índice de melhora do Brasil na taxa de vacinação nos últimos sete dias, talvez revele um outro dado preocupante, o de que o país saiu atrasado na corrida pela vacina . A Inglaterra saiu na frente e no dia 8 de dezembro se tornou o 1º país a dar início à imunização contra covid-19. Na sequência, outros 50 países iniciaram suas vacinações até 8 de janeiro de 2021, o equivalente a 26% dos 193 países que são membros da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a vacinação começou no dia 17 de janeiro, quando a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, recebeu o imunizante coronavac, desenvolvido pelo Instituto Butatan.

Média de vacinação nos últimos sete dias I Imagem: reprodução Our World in Data

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *