+ Notícias

Ministro do Meio Ambiente diz que Chico Mendes é irrelevante

Em entrevista nesta segunda-feira (11) ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles minimizou a importância do líder seringueiro Chico Mendes, assassinado em 22 de dezembro de 1988.

Questionado sobre o líder ambientalista, Salles disse que não o conhecia, mas era irrelevante:

– (…) Eu não conheço o Chico Mendes, (…) mas escuto história de todos os lados. Do lado dos ambientalistas mais ligados à esquerda (há) um enaltecimento do Chico Mendes. Do pessoal do agro, da região… dizem que Chico Mendes não era isso que é contado. Usava os seringueiros para se beneficiar, fazia manipulação da opinião. O fato é que ele é irrelevante, que diferença faz quem é o Chico Mendes nesse momento ? Sou muito pragmático.

Ativista político, Chico Mendes era um incansável defensor da floresta Amazônica, dos povos que dela dependiam e, por isso, atraiu a ira dos latifundiários.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Acre, foi executado a tiros de escopeta por Darci Alves, a mando do pai Darli Alves, proprietário de terra na região.

Darli e Darci foram condenados em 1990 a 19 anos de detenção. O julgamento na pequena Xapuri, que atraiu as atenções da imprensa de todo o mundo, foi concluído em 15 de dezembro, dia do aniversário de Chico Mendes, que faria 46 anos.

Condenação

O ministro do Meio Ambiente do governo Bolsonaro foi condenado em dezembro por favorecer empresas de mineração e filiadas à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ao alterar mapas de zoneamento do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Tietê (APAVRT) quando era secretário de Meio Ambiente de São Paulo.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *