DEMOCRACIA

Ministro Gilmar Mendes recebe representante dos reitores eleitos e que não tomaram posse

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Terezinha Domiciano, vai representar o grupo de reitores eleitos, mas que não foram empossados, numa reunião com o Ministro Gilmar Mendes na manhã desta quarta (9). O encontro foi articulado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) depois da plenária híbrida realizada na terça (8) entre reitores, parlamentares e o movimento estudantil, com a participação de parte do grupo de maneira presencial e outra parte de forma virtual.

“Durante o encontro com o ministro a proposta é abrir diálogo para mostrar o que está acontecendo. Os sete reitores que estão em Brasília queriam participar do encontro, mas ficou acertado que será enviado apenas um representante. Decidimos pela reitora da UFPB, a professora Terezinha Domiciano, que é a única mulher persente aqui no encontro”, detalhou o professor José Arnóbio, que também foi eleito em votação da comunidade interna do IFRN, porém não foi empossado.

À tarde, por volta das 14h, os reitores vão tentar reunião com o Ministro da Educação, Milton Ribeiro. O grupo já protocolou audiência com o ministro, mas caso não sejam recebidos, farão um ato simbólico na sede do Mec. A programação continua hoje à noite, quando os reitores irão até o Congresso Nacional tentar expor a situação no plenário da Casa.

Reitores de 16 Instituições Federais de Ensino (IFEs) que foram impedidos de tomar posse pelo presidente Jair Bolsonaro participaram na terça (8) da Primeira Plenária Nacional em defesa da Autonomia e Democracia das Instituições Federais de Ensino na Universidade de Brasília (UNB). Por causa da pandemia do novo coronavírus, apenas oito reitores participaram presencialmente, entre eles, o reitor eleito do IFRN, José Arnóbio Araújo Filho.

Histórico

Na eleição realizada em dezembro de 2019, o professor Arnóbio foi eleito reitor com 48,25% dos votos. Porém, Josué de Oliveira Moreira, que sequer participou da eleição, foi empossado em 20 de abril, através de uma portaria assinada pelo ministro da Educação Abraham Weintraub.

Lista das 16 instituições sob intervenção

  1. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ)
  2. Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN)
  3. Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)
  4. Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  5. Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  6. Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  7. Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  8. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)
  9. Universidade Federal do Piauí (UFPI)
  10. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  11. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  12. Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)
  13. Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
  14. Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)
  15. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Muriqui (UFVJM)
  16. Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa)
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *