+ Notícias

Mobilização nas redes contra negligência política exige impeachment de Bolsonaro

Um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira, 15, é a hashtag #ImpeachmentBolsonaroUrgente, com quase 140 mil citações até às 15h. Um panelaço foi marcado para às 20h30 de hoje contra a negligência política de Bolsonaro com o avanço da pandemia.

A campanha foi iniciada logo depois do mundo assistir a perda de vidas por falta de oxigênio em Manaus, um dos epicentros da crise sem precedentes na história. Após minimizar a doença, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governo do Estado do Amazonas fazem uma corrida contra o tempo para transferir pacientes a outros estados e conseguir importar insumo.

O Rio Grande do Norte já garantiu que vai acolher 10 pacientes no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), que possui gerência federal, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A logística, contudo, é do governo federal.

 

Enquanto isso, o mundo tem assistido a cenas de desespero das equipes médicas e dos parentes das vítimas que se multiplicam ao redor dos centros de atendimento. E a indignação intensifica pressão sobre Rodrigo Maia (DEM-RJ) para dar andamento a pedidos de destituição do presidente Bolsonaro.

No último domingo (10), o presidente da Câmara usou sua conta no Twitter para responsabilizar o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) pelas vidas perdidas desde o início da pandemia no Brasil, em março.

Apesar das declarações, Maia ainda não deu andamento a nenhum dos 60 pedidos de impeachment protocolados na Casa contra o chefe do Executivo, a maioria pelo descaso de Bolsonaro com a doença. E agora é pressionado por milhares de postagens nas redes.

Venezuela

Na contramão das relações internacionais estabelecidas pelo palácio do Planalto com a Venezuela, de forma solidária, o presidente venezuelano Nicolás Maduro orientou que sua diplomacia liberasse para Manaus uma carga de cilindros de oxigênio hospitalar da White Martins produzida no país.

O chanceler venezuelano Jorge Arreaza afirmou em postagem em sua conta no Twitter que conversou nesta quinta-feira (14) com o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), após o sistema público de saúde entrar em colapso no estado por falta de oxigênio para o tratamento de Covid-19.

“Por instruções do Presidente Nicolás Maduro, conversei com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para colocar imediatamente à sua disposição o oxigênio necessário para atender à contingência sanitária em Manaus. Solidariedade latino-americana antes de tudo!”, expressou o ministro Arreaza.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *