CIDADANIA

Mortalidade infantil no RN está acima da média nacional, segundo IBGE

No Rio Grande do Norte, a cada mil nascidos vivos, cerca de 13,1 morrem antes de completarem um ano de idade. A informação está disponível na Tábua Completa de Mortalidade 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada nesta quinta-feira (26). De acordo com o documento anterior, relativo ao ano de 2018, a taxa potiguar era de 13,5.

No Brasil, a probabilidade de um recém-nascido do sexo masculino não chegar ao primeiro aniversário foi de 12,9 por mil, enquanto que para as meninas a taxa é de 11,0 para cada mil. Para ambos os sexos, a taxa de mortalidade antes do primeiro ano de vida foi de 11,9 por mil.

A menor taxa de mortalidade infantil em 2019, assim como em 2018, foi verificada no Espírito Santo: 7,8 óbitos de menores de 1 ano para cada mil nascidos. A maior foi, mais uma vez, a do Amapá: 22,6 por mil.

De acordo com o IBGE, mesmo os estados do Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais, além do Distrito Federal, com taxas abaixo de 10 por mil, estão longe das encontradas nos países mais desenvolvidos do mundo. Japão e Finlândia, por exemplo, para o período de 2015-2020, possuem taxas abaixo de 2 por mil.

Entretanto, estão bem abaixo de países da África Ocidental e Central, cujas taxas de mortalidade infantil estão em torno de 90 por mil. As taxas brasileiras estão mais próximas da China (9,9 por mil).

Entre 1940 e 2019 a mortalidade infantil apresentou declínio da ordem de 91,9%, sendo que a taxa de mortalidade entre 1 a 4 anos de idade diminuiu 97,3%. Neste período foram poupadas aproximadamente 135 vidas de crianças menores de 1 ano para cada mil nascidas vivas e 198 vidas de crianças de até 5 anos.

Em 1940, a taxa de mortalidade na infância (crianças de até 5 anos) era de aproximadamente 212,1 óbitos para cada mil nascidos vivos. Em 2019, a taxa foi de 14,0 por mil.

Das crianças que morreram antes de completar os 5 anos de idade, 85,6% faleceram no primeiro ano de vida e 14,4% entre 1 e 4 anos de idade.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *