CIDADANIA

Movimento negro denuncia Bolsonaro à Comissão de Direitos Humanos da OEA

O movimento negro, através da Coalizão Negra Por Direitos, protocolou denúncia junto à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (CIDH-OEA) pelos graves riscos aos direitos humanos que as políticas do governo de Bolsonaro e seus decretos e projetos de leis sobre posse e porte de armas impõem ao povo brasileiro.

O documento diz: “Como uma de suas principais promessas de campanha eleitoral, o atual presidente da República e seu governo trabalham desde o dia 1 de janeiro de 2019 para promover alterações legislativas que facilitem a posse e o porte de armas de fogo através de decretos presidenciais, tudo no sentido de ampliar, indiscriminadamente, a circulação de armas de fogo na população brasileira

Tais alterações têm gerado importante debate, uma vez que já há mudanças expressas através de decretos, bem como propostas de alteração de legislações em avançado processo de aprovação no Congresso Nacional.

Contrapondo praticamente todas as pesquisas, estudos e posicionamentos de instituições, juristas, especialistas e sobretudo das organizações da sociedade civil, o atual governo tem imposto uma política de armamento, cujo objetivo é ampliar a circulação de armas de fogo no Brasil, como medida de segurança pública”.

Leia o documento na íntegra aqui.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *