CIDADANIA

Mulheres pedem justiça por Andreza em Tibau do Sul

O Coletivo União das Mulheres de Tibau do Sul se juntou a familiares e amigas de Andreza Alves do Nascimento para ato na tarde desta terça-feira (1º) em frente à Delegacia Civil de Pipa. A adolescente, de 16 anos, desapareceu no dia 21 de novembro na comunidade Cabaceiras.

No domingo (29), um corpo foi encontrado em área de matagal no distrito de Sibaúma e a família reconheceu roupas e objetos da jovem. O corpo está no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e aguarda exame de DNA para a confirmação oficial da identidade.
Andreza era mãe de uma menina de um ano e sete meses e trabalhava em uma lavanderia em Pipa. No dia do seu desaparecimetno passou na casa de uma vizinha na comunidade.

De acordo com a assistente social Ana Carolina Pontes Ros, membra do Coletivo, cerca de 70 pessoas passaram pela manifestação que começou na frente da Delegacia e seguiu em caminhada até a Praça do Pescador de Pipa.

“O delegado nos recebeu, apoiou a nossa manifestação, salientou a importância dela e está pedindo à comunidade que quem tiver informações repasse”, contou Ana Carolina, ao explicar ainda que não há atendimento especializado para mulheres vítimas de violência em Tibau do Sul.

“Não tem nenhum serviço de atendimento específico e não existe uma única policial feminina na cidade. O delegado salientou também a importância de a gente lutar por essa demanda, uma vez que até para a corporação é ruim não ter mulheres no efetivo e capacitação para atender a essas demandas”.

Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *