CULTURA

“Não aborte seus ideais, no ventre da covardia”, diz música citada por Lula em discurso após deixar prisão

Anúncios

Durante o primeiro discurso do ex-presidente Lula após deixar a prisão, em Curitiba, ele citou a canção “Massa Falida”, da dupla Duduca e Dalvan. Segundo o petista, a canção era usada para mobilizar os trabalhadores nas portas das fábricas, no final dos anos 1980, no ABC paulista.

“Ajudava a parar as fábricas na década de 80”, disse o ex-presidente.

Lula citou a canção porque ouviu alguém cantá-la horas antes dele deixar a carceragem da PF. A música tem uma letra de forte conotação social e política. No refrão, os compositores cantam:

“Não aborte os teus ideais

Anúncios

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia”

Duduca & Dalvan formaram uma dupla sertaneja/romântica nos anos 1970. Os dois eram conhecidos como Os Leões da Música Sertaneja. As canções da dupla abordavam sempre temáticas sociais em suas letras, com destaque para “Espinheira” e “Massa Falida”

Confira a gravação de “Massa Falida” na voz de Duduca & Dalvan:

Massa Falida 

Por Duduca & Dalvan

Eu confesso, já estou cansado

De ser enganado com tanto cinismo

Não sou parte integrante do crime

E o próprio regime nos leva ao abismo

 

Se alcançamos as margens do incerto

Foram os decretos da incompetência

Falam tanto, sem nada de novo

E levam o povo a grande falência

 

Não aborte os teus ideais

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia

 

Não aborte os teus ideais

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia

 

Os camuflados e samaritanos

Nos estão levando a fatalidade

Ignorando o holocausto da fome

Tirando do homem a prioridade

 

O operário do lucro expoente

E a parte excedente não lhe é revertida

Se aderirmos aos jogos políticos

Seremos síndicos da massa falida

 

Não aborte os teus ideais

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia

 

Não aborte os teus ideais

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia

 

Não aborte os teus ideais

No ventre da covardia

Vá a luta empunhando a verdade

Que a liberdade não é utopia

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *