DEMOCRACIA

Natália Bonavides aciona MPF contra extremista Sara Giromini por divulgar dados de criança vítima de estupro no ES

A deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) protocolou no Ministério Público Federal (MPF) uma representação contra a extremista Sara Giromini, que divulgou dados pessoais de uma criança de 10 anos, vítima de estupro e que passou pelo processo de interrupção de gestação.

A divulgação dos dados pessoais da criança é crime e viola os direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Além dessa ação, a deputada também assinou uma representação conjunta contra Sara organizada pelas mulheres do PSOL e do PT, que também será protocolada no MPF.

Sara Giromine, conhecida mais como Sara Winter, já atuou como assessora do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo Bolsonaro. No mês de junho, a ativista foi presa por participar de atos que pediam fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso Nacional. Ela também ameaçou agredir fisicamente o ministro do STF Alexandre de Moraes.

Por meio de nota, a parlamentar comentou sobre o assunto e declarou que Sara precisa parar de tomar tais atitudes:

“Os novos crimes de Sara Giromini não podem ficar impunes. Protocolamos a representação no MPF para que ela seja investigada. Ela colocou em risco à vida da criança, constrangeu e caluniou profissionais de saúde e incentivou, irresponsavelmente, uma manifestação de extrema direita em frente a um hospital. Ela precisa parar com essas ações criminosas”, afirmou Natália.

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) também entrou com uma representação na Procuradoria Federal no Distrito Federal solicitando que Sara fosse presa novamente por ter divulgado os dados pessoais da criança estuprada.

O pedido foi assinado junto à União de Mulheres do Município de São Paulo, pela Associação dos Assistentes Sociais e Psicólogos do TJSP (AASPTJ-SP), pelo Instituto Vladimir Herzog e pelo Conselho Regional de Psicologia de São Paulo.

Redes Sociais

Na terça-feira (18), a conta do Youtube e do Instagram de Sara Geromini foram excluídas. De acordo com o Youtube, Sara violou as regras da plataforma. No Instagram, diversas denúncias foram realizadas pelos usuários. Em resposta, a plataforma informou que excluiu as publicações denunciadas. O perfil dela na rede social também está indisponível.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Allan Almeida
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *