DEMOCRACIA

Novo decreto prevê fechamento de bares, restaurantes, Bancos e limita transporte público no RN

A governadora Fátima Bezerra (PT) vai publicar neste sábado (21) um novo decreto ainda mais rigoroso para conter o avanço da pandemia do Coronavírus no Rio Grande do Norte. Com a aprovação do estado de calamidade pública pela Assembleia Legislativa, o Governo adotará uma série de medidas emergenciais para evitar aglomerações e o contato entre as pessoas no espaço público do Estado.

Entre as medidas está o fechamento de bares, restaurantes e praças de alimentação por, no mínimo 5 dias. As agências bancárias também estarão proibidas de funcionar por tempo indeterminado. O decreto prevê ainda a proibição de funcionamento do transporte intermunicipal durante os finais de semana, e da circulação de ônibus e vans interestaduais em qualquer dia da semana.

Também serão fechadas academias, casa de recepções, teatros, cinemas, lojas maçônicas, igrejas, templos religiosos e ambientes correlatos. As Centrais do Cidadão não poderão abrir para atendimento ao público.

O decreto recomenda ainda que os transportes por aplicativo circulem com os vidros abertos, sem ligar o ar-condicionado. Da mesma forma, os shoppings que ainda estiverem funcionando não poderão ligar o sistema de refrigeração interno.

A partir deste sábado também haverá limitações para acesso aos supermercados.

Confira as principais medidas a serem divulgadas no decreto deste sábado (21) e o tempo estimado de duração para cada uma delas:

1) Bares, Restaurantes, praças de alimentação (inclusive food truck) – fechar totalmente o atendimento ao público por 5 dias, à ser reavaliado na próxima terça-feira (24), ressalvados os serviços de delivery e de retirada pelo cliente, no estabelecimento;

2) Transporte coletivo intermunicipal – vedar totalmente o funcionamento de linhas de ônibus, durante os finais de semana e reduzir em 50% o número de linhas durante os dias de semana (exceto a região metropolitana de Natal, que funcionarão com a mesma frota do período de férias) e o número de passageiros limitado ao número de cadeiras. Os ônibus deverão transitar com ventilação natural, ficando vedada a utilização do ar-condicionado;

3) Proibir acesso ao público nos shoppings centers com sistema de ar-condicionado central;

4) Determinar o fechamento de academias (mesmo tratamento das escolas), casa de recepções, teatros, cinemas, lojas maçônicas, igrejas e templos religiosos e ambientes correlatos;

5) Proibir atendimento ao público nas agências bancárias;

6) Os transportes por taxis e aplicativos deverão transitar com ventilação natural (recomendação);

7) Fechamento Das Centrais do Cidadão para atendimento ao público;

8) Proibir transporte coletivo interestadual, inclusive o turismo terrestre interestadual ou intermunicipal;

9) Os supermercados deverão afixar cartazes de controle de acesso com recomendações de acesso de 01 pessoa por família, de preferência fora do grupo de risco, e limitar o número de clientes a 01 pessoa por vez, por cada 5m² da loja.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *